Um olhar sobre o papel do Whatsapp nas redações dos principais jornais do Rio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v20i2.45676

Palavras-chave:

Jornalismo colaborativo, WhatsApp, Interatividade

Resumo

O trabalho traz resultados de pesquisa sobre estratégias que vêm marcando a produção de notícias nas redações de jornais do Rio, em movimento que se acentuou e que faz deslizar para outras plataformas tanto o conteúdo quanto o público de um jornalismo em crise. O objetivo é entender as mudanças no campo jornalístico diante do desafio enfrentado pelas empresas, com o surgimento do novo modelo de negócio, construindo uma memória do fazer jornalístico na era digital e também um olhar sobre o impacto da nova economia da mídia na profissão. A pesquisa acompanhou edições de O Globo, Extra, O Dia e Meia Hora, fazendo recorte metodológico nas reportagens em que tais estratégias são evidenciadas pelas empresas, com foco na interatividade pelo aplicativo WhatsApp. Detectou-se um crescente estímulo das participações pelo aplicativo, que simulam parceria no agendamento das notícias. estimulada e defendida pelas empresas de comunicação estudadas, ainda não é tratada de forma a fidelizar o relacionamento interativo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurelio Reis, Unesa-RJ/UAB-UFJF

Jornalista formado pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro com Doutorado e Mestrado em Teoria Literária pela mesma instituição, pesquisando crônicas publicadas em jornais. Professor da Universidade Estácio de Sá, sendo bolsista do Programa de Pesquisa, Produtividade e Desenvolvimento Unesa-RJ (2015/2016/2017), e professor-bolsista da Universidade Aberta do Brasil. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo Especializado e Mídias para Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Hipermídia, Narrativa, Literatura e Planejamento Editorial.

Cláudia de Albuquerque Thomé, Facom UFJF / PPGCom UFJF

Professora da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Facom-UFJF) e do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFJF, é líder do Grupo de Pesquisa/CNPq Mídia e Literatura e integra a Rede de Pesquisadores de Telejornalismo (Rede Telejor). Jornalista graduada pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995) e mestre em Comunicação e Cultura também pela ECO/UFRJ (2005), é doutora em Ciência da Literatura (Teoria Literária) pela Faculdade de Letras da UFRJ (2012). Autora do livro "Literatura de ouvido: crônicas do cotidiano pelas ondas do rádio"(2015), tem como principal foco de pesquisa o estudo da narrativa, sobretudo da crônica, na interação do jornalismo com produções ficcionais. Tem experiência em reportagem de TV, rádio e jornal, em assessoria de comunicação e em edição de suplemento. Trabalhou como repórter e produtora em rádio e atuou como repórter especial em jornais impressos do Rio de Janeiro, com ênfase na cobertura política. Atualmente é coordenadora do curso de Jornalismo (integral) da Facom/UFJF.

Referências

CANAVILHAS, J. (2012). Contribution to an Online Journalism Language: Multimedia Grammar. In: Siapera, E. & Veglis, A. (Eds.). The Handbook of Global Online Journalism. West Sussex: Wiley-Blackwell. p. 353-372, acesso em 12/10/2015.

___________ e Satuf, I. (2014). Jornalismo em transição: do papel para o tablet. In: Canavilhas, J. & Fidalgo, A. (Orgs.) Comunicação Digital – 10 anos de investigação, Covilhã: Livros LabCom. Disponível em: <http://www.livroslabcom.ubi.pt/book/116>, acesso em 10/09/2015.

CASTELLS, Manuel. A Galáxia da Internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2003 (Trad. Maria Luiza X. de A. Borges).

CASTILHO, Carlos & FIALHO, Francisco. O jornalismo ingressa na era da produção colaborativa de notícias. In: Carla Rodrigues (Org.). Jornalismo online: modos de fazer. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; Porto Alegre: Sulina, 2009.

CHRISTENSEN, Clayton M.; BOWER, Joseph L. Disruptive technologies: catching the wave. Cambridge: Harvard Business Review, 1995.

COSTA, Caio Tulio. Um modelo de negócio para o jornalismo digital. In: Columbia Journalism Review/ Revista de Jornalismo da ESPM, nº 9. São Paulo: ESPM, 2014.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009

MOTTA, Luiz Gonzaga. Análise crítica da narrativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2013.

MUSSE, C. F. ; THOME, Claudia de Albuquerque. Um milhão de amigos no RJTV: o telespectador como produtor de conteúdo pelos aplicativos WhatsApp e Viber. Sessões do Imaginário (Impresso), v. 20, p. 01-09. Porto Alegre: Famecos/PUCRS, 2015.

PALACIOS, M. & DA CUNHA, R. (2012). A tactilidade em dispositivos móveis:primeiras reflexões e ensaio de tipologias. In: Contemporânea, 10 (3). p. 668-685, 2012.

PRADO, Magaly. Webjornalismo. 1. ed. Rio de Janeiro: LTC Editora, 2011.

PRIMO, Alex. Interação Mediada por Computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

REIS, Marco Aurelio. Crise leva o jornalismo impresso do Rio a reinventar seu negócio. Revista Brasileira de Ensino de Jornalismo, Brasília, v. 5, n. 17, p. 219-234, Jul./Dez. 2015. Disponível em http://www.fnpj.org.br/rebej/ojs/index.php /rebej/article/viewFile/422/262. Acesso em: 1º de janeiro de 2016.

___________. A disrupção das práticas em laboratório no ensino de Jornalismo. Revista Brasileira de Ensino de Jornalismo, Brasília, v. 6, n. 19, p. 157-176, jul./dez. 2016. Disponível em http://www.fnpj.org.br/rebej/ojs/index.php/rebej/article/viewFile/467/286. Acesso em 2 de janeiro de 2017.

ROMANÍ, Cristóbal Cobo.; KUKLINSKI, Hugo Pardo. Planeta Web 2.0. Inteligencia colectiva o médios fast food. Grup de Recerca d’Interaccions Digitals, Universitat de Vic. Flacso/México.Barcelona/México DF, 2007.

SCOLARI, C., AGUADO, J.M. y FEIJÓO, C. Mobile Media: Towards a Definition and Taxonomy of Contents and Applications. International Journal of Interactive Mobile Technologies, 2, p.193-220, 2012.

SILVA PALACIOS, M. Y CUNHA, R. (2012). Tactility and Mobile Devices: First Approximations and a typology, Revista da Comunicação e Cultura, nº 10 (3), in http://www.portalseer.ufba.br/index.php/contemporaneaposcom/issue/current, acesso em 20/09/2015.

SODRÉ, Muniz. Antropológica do Espelho: Uma Teoria da Comunicação Linear e em Rede. Petrópolis: Vozes, 2002.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. São. Paulo: Bookman, 2001.

Notas

i In http://www.voltdata.info/projetos/2015/interativo-passaralhos, acesso em 1/7/2015

ii O levantamento não computava o fim das edições impressas do Brasil Econômico, do Grupo Ejesa, que deixou de circular em 17 de julho de 2015, demitindo 30 profissionais, in http://portalimprensa.com.br/noticias/ultimas_noticias/73274/brasil+economico+encerra+as+atividades+por+problemas+financeiros+30+demitidos, acesso em 20/7/2015

iii In http://www.portalimprensa.com.br/noticias/brasil/64464/para+viabilizar+reformulacao+o+globo+ demite+5+e+contrata+22+jornalistas+no+rj+e+sucursais. Acesso em 11/3/2014 e NALDONI, Thaís. Contra a Parede. Pressionada pela má-fase da economia e tentando driblar a queda nos investimentos puclicitários, mídia brasilera passa por período de demissões em série e muitas dúvidas. Revista Imprensa, maio de 2015

iv SALGADO, Aline. Novas admissões têm salários 10% menores, Brasil Econômico, 6/7/2015

v BARBOSA, Flávia, in http://oglobo.globo.com/economia/jornais-apostam-em-sofisticacao-no-impresso-expansao-do-digital-16350960#ixzz3etRgbNX6, acesso em 4/6/2015.

vi In http://blog.wan-ifra.org/2015/06/02/sulzberger-nyt-has-implemented-all-recommendations-from-innovation-report-0, acesso em 20/6/ 2015

vii http://oglobo.globo.com/economia/jornais-apostam-em-sofisticacao-no-impresso-expansao-do-digital-16350960, acesso em 15/6/2015

viii In: http://oglobo.globo.com/economia/jornais-tem-um-gosto-unico-diz-presidente-do-publicis-groupe-16219397 acesso em 4/7/ 2015

ix In: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/05/diretor-da-rbs-preside-forum-de-editores 4772277.html, acesso em 5/6/2015

x In http://digitalmarketingtrends.es/como-pueden-ayudar-whatsapp-y-line-los-medios-de-comunicacion/, acesso em 5/6/ 2015

xi In: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2015/09/whatsapp-chega-900-milhoes-de-usuarios.html, acesso em 10/10/2015

xii In http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2011/08/07/disturbios-deixam-26-policiais-feridos-em-londres.jhtm, acesso em 4/6/2015

xiii In:http://extra.globo.com/noticias/rio/whatsapp-do-extra-recebeu-mais-de-um-milhao-de-mensagens 50-mil-fotos-em-um-ano-13071006.html, acesso em 1/7/2015

xiv In http://portal.comunique-se.com.br/index.php/tec-redes/77018-com-whastapp-o-globo-quer-elevar-leitoresa-coprodutores-de-noticia, acesso em 1/7/2015

Downloads

Publicado

2017-11-30

Como Citar

REIS, M. A.; THOMÉ, C. de A. Um olhar sobre o papel do Whatsapp nas redações dos principais jornais do Rio. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 20, n. 2, p. 95–112, 2017. DOI: 10.5216/ci.v20i2.45676. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/45676. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos