25 anos da web e o marco civil da internet: o livre acesso à informação, a liberdade de expressão e a privacidade.

Autores

  • Miriam Cristina Fava Santos Universidade Estadual de Londrina UEL
  • Maria Elisabete Catarino Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v19i1.31855

Palavras-chave:

Web. Marco Civil de Internet. Libre acceso a la información. Libertad de Expresión. Privacidad en Internet.

Resumo

Tim Berners-Lee, ao criar as três principais inovações da Web/Internet: HTTP, URLs e o HTML, estabeleceu seu princípio fundamental: todos devem ser capazes de comunicar-se livremente com todos os outros e gratuitamente. A Internet expandiu-se de maneira espantosa. Analisar as iniciativas já realizadas e as perspectivas futuras para a garantia do Livre Acesso à informação, liberdade de expressão e privacidade é oportuno neste momento que a Web completa 25 anos e tem sua primeira Lei sobre a Internet aprovada. A Lei brasileira no 12.965, intitulada de Marco Civil da Internet, estabelece direitos e deveres de usuários e provedores, e traz estas temáticas já apresentadas, sempre atuais e necessárias à Ciência da Informação, para o centro da atenção. A análise das iniciativas para a liberdade de expressão, privacidade e livre acesso de informação na Internet foi o objetivo deste estudo. Como técnica de pesquisa adotou-se uma abordagem qualitativa, utilizando-se de revisão bibliográfica e pesquisa documental. Percebeu-se que a Lei do Marco Civil da Internet do Brasil trouxe avanços, assim como brechas para o controle e vigilância dos cidadãos. Evidenciou-se também que a grande preocupação de Tim Berners-Lee há 25 anos, e as preocupações recentes de especialistas quanto aos 10 anos futuros da Web relacionam-se com o livre acesso à informação, liberdade de expressão e privacidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miriam Cristina Fava Santos, Universidade Estadual de Londrina UEL

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Especialista em Marketing Digital e Gestão de Projetos na WEB, Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho, Graduada em Relações Públicas pela Universidade Estadual de Londrina. Atua com gestão de conteúdo digital. Brasil, Paraná, Londrina.

Maria Elisabete Catarino, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Tecnologias e Sistemas de Informação pela Universidade do Minho (Portugal). Possui mestrado em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), especialização em Gestão da Informação em Unidades de Informação em C&T e graduação em Biblioteconomia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Brasil, Paraná , Londrina.

Referências

ANDERSON, J.; RAINIE, L. Digital Life in 2025. Pew Research Internet Project, Washington (USA), 2014. Disponível em: <http://www.pewinternet.org/2014/03/11/digital-life-in-2025>. Acesso em: 20 jul. 2014.

BRASIL. Constituição (1988), de 05 de outubro de 1988. Contêm as emendas constitucionais posteriores. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 13 set. 2015.

BRASIL. Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014. Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no Brasil. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 abr. 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L12965.htm>. Acesso em: 29 maio 2014.

CARVALHO, M. S. R. M. de. A trajetória da Internet no Brasil: do surgimento das redes de computadores à instituição dos mecanismos de governança. 2006. 239 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Sistemas e Computação)- Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ, 2006. Disponível em: <http://www.nethistory.info/Resources/Internet-BR-Dissertacao-Mestrado-MSavio-v1.2.pdf>. Acesso em: 30 de maio 2014.

CATARINO, M. E.; CERVANTES, B. M. N.; SOUZA, T. B. de. O uso do resource description framework na organização da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 14., 2013, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2013. Disponível em: <http://enancib2013.ufsc.br/index.php/enancib2013/XIVenancib/paper/viewFile/332/321>. Acesso em: 24 jun. 2014.

ELON UNIVERSITY; PEW RESEARCH INTERNET PROJECT. The 2014 survey: Threats to Net access, innovation. 2014. Disponível em: <http://www.elon.edu/e-web/imagining/surveys/2014_survey/2025_Internet_Looming_Threats.xhtml>. Acesso em: 23 jul. 2014.

FISCHETTI. Mark. Remembering the Day the World Wide Web Was Born. Scientific American, 12 mar. 2009. Entrevista concedida a Larry Greenemeier. Disponível em: <http://www.scientificamerican.com/article/day-the-web-was-born/>. Acesso em: 29 de maio 2014.

GREENEMEIER, L. Remembering the Day the World Wide Web Was Born. Scientific American, 12 mar. 2009. Disponível em: <http://www.scientificamerican.com/article/day-the-web-was-born/>. Acesso em: 29 maio 2014.

GREENWALD, G.; MACASKILL, E.; POITRAS, L. Edward Snowden: the whistleblower behind the NSA surveillance revelations. Hong Kong: The Guardian, 2013. Disponível em: <http://www.theguardian.com/world/2013/jun/09/edward-snowden-nsa-whistleblower-surveillance>. Acesso em: 4 mar. 2014.

GOOGLE. Política de privacidade. 31 de mar. 2014. Disponível em: <https://www.google.com.br/intl/pt-BR/policies/privacy/>. Acesso em: 30 maio 2014.

HARDY, Q. They Have Seen the Future of the Internet, and It Is Dark. The New York Times. 05 jul./ 2014. Disponível em: <http://mobile.nytimes.com/blogs/bits/2014/07/05/they-have-seen-the-future-of-the-internet-and-it-is-dark/#modal-lightbox>. Acesso em: 16 jul. 2014.

LEMOS, A. Cibercultura como território recombinante. In: TRIVINHO, E.; CAZELOTO, E. (Orgs.). A cibercultura e seu espelho: campo de conhecimento emergente e nova vivência humana na era da imersão interativa. São Paulo: ABCiber; Instituto Itaú Cultural, 2009. p. 38-46.

LÉVY, P. Ciberdemocracia. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

MANN, D. Welcoming Brazil's Marco Civil: A World First Digital Bill of Rights. Web Foundation. 2014a. Disponível em: <http://webfoundation.org/2014/03/welcoming-brazils-marco-civil-a-world-first-digital-bill-of-rights/>. Acesso em: 20 jun. 2014.

MANN, D. Marco Civil: Statement of Support from Sir Tim Berners-Lee. Web Foundation. 2014b. Disponível em: <http://webfoundation.org/2014/03/marco-civil-statement-of-support-from-sir-tim-berners-lee>. Acesso em: 20 jun. 2014.

MCGARRY, K. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

UOL . 2014. Ilustração, color, 600×707 pixels, tamanho: 4KB. Disponível em: <http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/04/22/veja-como-o-marco-civil-da-internet-pode-afetar-a-sua-vida.htm>. Acesso em: 13 abr. 2015.

W3C. Missão do W3C. 2011. Disponível em: <http://www.w3c.br/Sobre/MissaoW3C>. Acesso em: 3 mar. 2014.

W3C. Tim Berners-Lee. 2014. Disponível em: <http://www.w3.org/People/Berners-Lee/>. Acesso em: 3 mar. 2014.

WEB 25th ANNIVERSARY. Web history. 2014. Disponível em: <http://www.webat25.org/about/history>. Acesso em: 3 mar. 2014.

WEB FOUNDATION. A Free and Open Web. 2008. Disponível em: <http://webfoundation.org/initiatives/web-rights/>. Acesso em: 3 mar. 2014.

Downloads

Publicado

2016-10-11

Como Citar

SANTOS, M. C. F.; CATARINO, M. E. 25 anos da web e o marco civil da internet: o livre acesso à informação, a liberdade de expressão e a privacidade. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 19, n. 1, p. 05–19, 2016. DOI: 10.5216/ci.v19i1.31855. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/31855. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos