Participação política e debate político-filosófico na era da cultura da virtualidade real: um estudo de caso nos quadrinhos de super-heróis

Autores

  • Cláudio Clécio Vidal Eufrausino Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v8i1.24642

Palavras-chave:

Ação social. Debate político-filosófico. Entretenimento. Quadrinhos.

Resumo

Analisamos, neste artigo, como preconceitos herdados do Iluminismo, a exemplo da idéia de que só há mudança política quando há participação efetiva da maioria e a oposição radical diversão/entretenimento versus manifestação política e reflexão filosófica, representam um embotamento da nova forma de debate político-filosófico engendrada na era atual, chamada de cultura da virtualidade real. Neste período, a sociedade desorganizada, na qual prevalecem as ações movidas por vontades individuais, hedonistas, e não mais pelo impulso associativista, as pessoas engajam-se pontualmente em ações sociais, não separando política de divertimento. Discutimos como, nesse tipo de sociedade, a sensibilização para o agir social é sempre mediada pela fantasia e como mobilização política, por meio dos meios de comunicação, passa a significar a união entre faz-de-conta e pragmatismo na construção das mensagens. Por isso, têm sido mais eficazes que os jornais os quadrinhos, e os fan-zines no estímulo do debate sobre questões fundamentais, não só políticas, mas também éticas e filosóficas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Clécio Vidal Eufrausino, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Jornalista e Mestrando do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFPE.

Downloads

Publicado

2013-06-17

Como Citar

EUFRAUSINO, C. C. V. Participação política e debate político-filosófico na era da cultura da virtualidade real: um estudo de caso nos quadrinhos de super-heróis. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 8, n. 1, p. 93–100, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v8i1.24642. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/24642. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos