A representação da alteridade: estereótipos do índio brasileiro no cinema de ficção da década de 70

Autores

  • Rosa Berardo Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v5i1/2.24171

Palavras-chave:

Filme brasileiro. Índios. Representação.

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar as várias maneiras utilizadas pelos diretores brasileiros para representar os índios brasileiros na década de 70. As análises aqui apresentadas baeiam-se em dados histórico-políticos e análise filmica. Um dos pontos questionados nesse trabalho é como a política cultural do estado na época influenciou os diretores em suas representações e também como os estereótipos são criados por meio das imagens, criando preconceitos ou imagens positivas dos índios. A representação ou fabricação do outro nunca é neutra, devido às próprias fantasias, excessos, projeções, ideologias e interesses dos diretores dos filmes.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosa Berardo, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Dra. em Cinema pela Sorbonne, Paris III e professora do Mestrado em Cultura Visual da UFG.

Downloads

Publicado

2013-05-13

Como Citar

BERARDO, R. A representação da alteridade: estereótipos do índio brasileiro no cinema de ficção da década de 70. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 5, n. 1/2, p. 63–75, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v5i1/2.24171. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/24171. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos