O ciberespaço como possibilidade para a loucura: estudo de caso do Serviço de Saúde Mental Dr. Cândido Ferreira

Autores

  • Denise Cristina Ayres Gomes Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v16i1.23724

Palavras-chave:

Ciberespaço. Redes Sociais. Comunicação.

Resumo

A partir de conceitos como modernidade liquida (BAUMAN, 2001), complexidade (MORIN 2007a; b), ciberespaço e inteligência coletiva (LÉVY, 2007), cultura da convergência (JENKINS, 2009) e redes sociais (RECUERO, 2010), o artigo apresenta um estudo de caso sobre o Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira (Campinas-SP). A clínica utiliza o ciberespaço para criar uma rede de sociabilidades e reinserir ex-pacientes psiquiátricos na sociedade. O serviço mantém sites e redes sociais para criar espaços de comunicação entre os vários atores sociais e modificar a representação da loucura na sociedade. A iniciativa pioneira se fundamenta nos ideais da reforma psiquiátrica e propõe uma nova dimensão para a loucura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Cristina Ayres Gomes, Universidade Federal do Maranhão

Professora e pesquisadora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA); doutoranda em Ciências da Comunicação pela PUCRS, pesquisadora do G. Mídia – CNPQ, mestre em Ciências da Comunicação pela  UNISINOS e jornalista.

Downloads

Publicado

2013-09-24

Como Citar

GOMES, D. C. A. O ciberespaço como possibilidade para a loucura: estudo de caso do Serviço de Saúde Mental Dr. Cândido Ferreira. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 16, n. 1, p. 23–35, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v16i1.23724. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/23724. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos