Telenovela: produto de consumo cultural masculino?

Autores

  • Cristiane Portela Universidade Metodista de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v13i1.19310

Palavras-chave:

Gênero. Identidade. Masculino. Telenovela.

Resumo

Este artigo discute o consumo da telenovela, enquanto produto cultural, pelo gênero masculino. Para isto, parte do enfoque da formação identitária de homens e mulheres, observando alguns componentes culturais que interferem na constituição dessas identidades e como esses aspectos podem interferir no consumo da telenovela por homens de classes sociais com menor poder aquisitivo e que ainda possuem a televisão aberta como principal fonte de informação e entretenimento. Para a consecução da proposta realizou-se pesquisa de campo, com aplicação de questionário misto. Conclui-se, portanto, que, entre os dez entrevistados, apenas um não assiste telenovela e entre os que assistem todos se sentem atraídos pelo enredo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Portela, Universidade Metodista de São Paulo

Doutoranda em Comunicação na Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Santo Agostinho (FSA). Graduada em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo – pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Downloads

Publicado

2012-07-16

Como Citar

PORTELA, C. Telenovela: produto de consumo cultural masculino?. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 13, n. 1, p. 69–77, 2012. DOI: 10.5216/c&i.v13i1.19310. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/19310. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos