Retórica jornalística, relato de crimes e práticas de perfilamento racial: dois casos envolvendo brasileiros

Autores

  • Juliana Bastos Botelho

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v10i2.10791

Palavras-chave:

Análise de Média, Perfilamento racial, Visibilidade, Reflevidade, Relatos de criminais

Resumo

Este artigo aborda o problema das práticas de perfilamento racial tal como empregado pelas forças policiais no Brasil e na Inglaterra. Nos último  anos, este método altamente controverso resultou na morte de duas vítimas brasileiras inocentes: Jean Charles de Menezes e Flavio Ferreira Sant’Ana. Como ambos os casos foram alvo de intensa cobertura midiática no Brasil, acreditamos que uma análisecomparativa de mídia possa fornecer pistas valiosas para compreender a forma pela qual crimes resultantes de procedimentos racistas reclamam estratégias específicas de enunciação na mídia. Meu principal argumento é de que estes dois fatos – bem como as correspondentes reações públicas dos brasileiros no Brasil e no exterior – expressaram: 1) o problema de incerteza inerente a qualquer sistema de perfilamento racial, especialmente em contextos multiculturais; 2) reações populares e reivindicaçõesde justiça altamente contrastantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-08-11

Como Citar

BOTELHO, J. B. Retórica jornalística, relato de crimes e práticas de perfilamento racial: dois casos envolvendo brasileiros. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 10, n. 2, p. 43–53, 2010. DOI: 10.5216/c&i.v10i2.10791. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/10791. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos