O Cinema na Formação do/a Professor/a de Geografia: uma análise dos personagens do filme “o menino que descobriu o vento”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v16i2.72295

Resumo

O objetivo do artigo é analisar as características do magistério implícitas dos personagens que comparecem no filme “O menino que descobriu o vento”. Comparando o filme com as experiências de ensino dos discentes, dialogar com eles sobre suas representações e impactos em suas/nossas práticas em sala de aula. A construção do artigo iniciou-se durante a primeira onda da pandemia COVID-19 no Brasil. Por meio de encontros remotos síncronos com os alunos do curso de licenciatura em Geografia da disciplina Estágio Supervisionado, discutiu-se a conveniência de se desenvolver a proposta utilizando o filme como recurso didático. Os resultados apontam que os discentes foram impactados pelas competências, habilidades e atitudes representadas pelas personagens, reiterando práticas que consideravam como exemplos positivos e outras reprováveis. A conclusão demonstra que o uso do filme na formação do/a professor/a de Geografia pode ser uma ferramenta satisfatória quando observada sua complementariedade, assim como os objetivos e a mediação didático-pedagógica adequada.

Palavras-chave: Audiovisual. Formação. Educação. Geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-08-20

Como Citar

R. DE LA FUENTE, A.; ROSCOCHE, L. F. O Cinema na Formação do/a Professor/a de Geografia: uma análise dos personagens do filme “o menino que descobriu o vento”. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 146–171, 2022. DOI: 10.5216/ag.v16i2.72295. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/72295. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos