Cartografia Escolar Inclusiva: o jogo digital educacional como instrumento na alfabetização cartográfica de alunos surdos e deficientes auditivos

Autores

  • Tuane Telles Rodrigues Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Roberto Cassol Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Wilson de Oliveira Miranda Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v14i1.57350

Resumo

As novas metodologias no ensino de Geografia têm buscado propostas modernas para a aproximação entre as comunidades que compõem a sociedade, o que se convencionou chamar de educação inclusiva. Nesse sentido, a pesquisa aqui relatada buscou contribuir no aperfeiçoamento das técnicas voltadas ao ensino e à aprendizagem da Cartografia Escolar de alunos surdos e deficientes auditivos, no município de Santa Maria, RS. A metodologia empregada foi estruturada em três fases: a primeira, na observação dos alunos da Escola Estadual de Educação Especial Dr. Reinaldo Fernando Cóser; a segunda, foi a construção do perfil dos alunos surdos e deficientes auditivos que estudam no município; a terceira, a avaliação das impressões dos alunos em relação ao jogo digital “CartoCon: Nossa Expedição geográfica”, através da abordagem qualitativa. Os resultados obtidos foram positivos, evidenciando que o jogo digital, quando adaptado às condições dos alunos, é um recurso viável no ensino inclusivo de Cartografia Escolar, atendendo demandas dos estudantes que integram a comunidade surda do município.

Palavras-chave: Ensino de Geografia. Cartografia Escolar Inclusiva. Jogo digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-21

Como Citar

RODRIGUES, T. T.; CASSOL, R.; MIRANDA, W. de O. Cartografia Escolar Inclusiva: o jogo digital educacional como instrumento na alfabetização cartográfica de alunos surdos e deficientes auditivos. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 248–265, 2020. DOI: 10.5216/ag.v14i1.57350. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/57350. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos