Processos de recontextualização nas Aulas de Geografia

Autores

  • Claudia do Carmo Rosa Universidade Estadual de Goiás, Porangatu, Goiás, Brasil.
  • Vanilton Camilo de Souza Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v12i3.55066

Resumo

Este artigo tem como enfoque central discutir os fundamentos didático-pedagógicos da Geografia Escolar que se recontextualizam no conjunto da prática pedagógica por meio dos conteúdos geográficos. Nesse intento, tecer-se-á considerações basilares acerca da teoria de Basil Bernstein, com destaque para o conceito de recontextualização, tendo por base o modelo do discurso pedagógico. Na sequência, apresentaremos uma discussão sobre o papel dos temas e conteúdos do ensino de Geografia utilizando situações da prática pedagógica no processo de construção de discursos pedagógicos na Geografia Escolar. No contexto da prática docente do professor de Geografia, será evidenciado o conteúdo “Migração”, com o objetivo de compreender os processos recontextualizadores nas aulas de Geografia do Ensino Fundamental, anos finais. Os dados empíricos a serem apresentados são parte da pesquisa de tese intitulada Professores Iniciantes de Geografia: Processos de Recontextualização da Formação Inicial no Contexto da Prática Docente. Os resultados apontaram para processos de recontextualização que evidenciam potencialidades docentes relativas à Didática da Geografia e as fragilidades relativas aos conteúdos geográficos.

Palavras-Chave: Teoria de Bernstein. Ensino de Geografia. Recontextualização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanilton Camilo de Souza, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

Professor de Geografia na UEG e UCG, pesquisa sobre formação de professores e sobre o ensino de Geografia. Trabalha com Didática da Geografia, Estágio Supervisionado.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

ROSA, C. do C.; SOUZA, V. C. de. Processos de recontextualização nas Aulas de Geografia. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 12, n. 3, p. 117–135, 2018. DOI: 10.5216/ag.v12i3.55066. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/55066. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos