Alimentos tradicionais, modos de vida e patrimônio cultural: uma reflexão a partir do Queijo Serrano - DOI 10.5216/ag.v6i3.4970

Autores

  • Fabiana Thomé da Cruz Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Renata Menasche Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v6i3.4970

Resumo

Neste artigo, partimos do pressuposto de que a produção de alimentos tradicionais, imbricada ao modo de vida das famílias produtoras, diz respeito ao cuidado com a terra e ao manejo do gado, mobilizando, para tanto, conhecimentos e práticas específicas, compartilhadas entre os produtores. Tendo como objetivo aprofundar essa discussão, tomamos como objeto de análise o caso do Queijo Serrano, um queijo produzido de modo artesanal, a partir de leite cru, na região dos Campos de Cima da Serra, Rio Grande do Sul. Os dados empíricos analisados são referentes a pesquisa de campo etnográfica conduzida na região de estudo entre os meses de abril e agosto de 2010. Argumentamos que o conhecimento e as práticas tradicionais estão fortemente associados ao manejo das unidades produtivas, bem como à produção e processamento de alimentos, elementos constitutivos de características culturais compartilhadas e modos de vida que, em alguns casos, podem ser pensados em termos de patrimônio cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-11-14

Como Citar

CRUZ, F. T. da; MENASCHE, R. Alimentos tradicionais, modos de vida e patrimônio cultural: uma reflexão a partir do Queijo Serrano - DOI 10.5216/ag.v6i3.4970. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 6, n. 3, p. 28–51, 2012. DOI: 10.5216/ag.v6i3.4970. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/4970. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos