Uma abordagem geohistórica e etnogeográfica do barroco mineiro aplicada aos estudos da paisagem nas regiões de antiga mineração do Brasil- DOI 10.5216/ag.v5i3.16627

Autores

  • Henrique Moreira de Castro UFMG
  • José Antônio Souza de Deus UFMG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v5i3.16627

Resumo

Esse trabalho discute uma experiência didática direcionada à investigação das relações e interfaces entre diferentes campos do conhecimento, viabilizando a reelaboração de idéias em torno do Período Barroco (e privilegiando paradigmas de interpretação da Geografia Cultural). A metodologia inclui: pesquisa bibliográfica e cartográfica; problematização e formação de grupos de discussão sobre categorias conceituais envolvidas; reconhecimentos de campo; contextualização e sistematização dos dados. O trabalho fez a leitura de elementos iconográficos do período tendo se direcionado a alunos de graduação e pós-graduação em interação com professores do ensino fundamental/médio e propiciando um diálogo com a Geografia Escolar. Foi privilegiada aí a releitura da influência dos afrodescendentes na consolidação de um substrato cultural regional próprio a partir da postulação de que a incorporação da vertente africana no entendimento da cultura nacional permanece como questão que ainda demanda análise mais criteriosa. O Barroco mesclou características profanas e sagradas e ainda produz repercussões na realidade atual. São colocadas em evidência na pesquisa as mixagens interculturais que representaram códigos para a amalgamação de um novo universo cultural regional, cheio de diversidade e dinamismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-22

Como Citar

DE CASTRO, H. M.; DE DEUS, J. A. S. Uma abordagem geohistórica e etnogeográfica do barroco mineiro aplicada aos estudos da paisagem nas regiões de antiga mineração do Brasil- DOI 10.5216/ag.v5i3.16627. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 5, n. 3, p. 57–80, 2011. DOI: 10.5216/ag.v5i3.16627. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/16627. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos