Em Triálogos

Congresso Feminino

Autores

  • Barbara Duarte Benatti Universidade de Brasília, UnB, Brasília, DF, barbara.d.benatti@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-8301-6910
  • Sra. Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Florianópolis, Santa Catarina, joanavieiraviana@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v8i1.70766

Resumo

Resumo: O presente artigo pretende discutir a brincadeira de Mamulengo chamada Congresso Feminino do grupo Mamulengando Alegria formado por Neide, Cida e Larissa Lopes. Nossa proposta é compor um texto em diálogo com a Cida, articulado com o referencial teórico de bell hooks (2019), Marcela Lagarde (2011), Margareth Rago (2013), Patrícia Dutra (1998) e a Lei 13.104.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Barbara Duarte Benatti, Universidade de Brasília, UnB, Brasília, DF, barbara.d.benatti@gmail.com

Graduada em Administração com ênfase em Hotelaria pelo Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB (2005). Licenciada em Educação Artística: Artes Cênicas, pela Universidade de Brasília-UnB (2008). A monografia para a conclusão do curso, abordou a questão da inclusão das artes em oficinas terapêuticas no Centro de Atenção para usuário de álcool e outras drogas - CAPS ad. Pós-graduada com especialização em Hotelaria Hospitalar, pelo Centro de Excelência em Turismo-UnB (2009), dando desenvolvimento a pesquisa iniciada na graduação, ampliando o repertório sobre a inclusão das artes no processo de recuperação. Mestre em Artes Cênicas (2017), pela Universidade de Brasília-UnB. A dissertação explorou o teatro de bonecos do Mamulengo e a inclusão das mulheres, ressignificando a brincadeira. O trabalho foi selecionado como melhor dissertação na área de linguística, letras e artes junto ao prêmio UnB de dissertação e tese do ano de 2017. Atualmente é Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas na UnB com bolsa da CAPES e membro do BASis do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Sra., Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Florianópolis, Santa Catarina, joanavieiraviana@hotmail.com

Artista, pesquisadora e professora. Possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília (2004), Especialização em Docência no Ensino Superior pela Unopar (2014) e Mestrado em Artes Cênicas na UFRN. Cursando Doutorado em Teatro pela Udesc. Tem experiência na área de Artes, principalmente no teatro, com ênfase em teatro de animação, teatro de rua e performance. Aborda temáticas de gênero, cultura popular e afrodescendente.

Referências

ALCURE, Adriana Schneider. Mamulengos dos Mestres Zé Lopes e Zé de Vina: etnografia e estudo de personagens. Dissertação (Mestrado em Teatro) - Centro de Letras e Artes. Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, UNIRIO, 2001.

ALCURE, Adriana Schneider. Zona da Mata é rica de cana e brincadeira: uma etnografia do Mamulengo. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, UFRJ, Rio de Janeiro, 2007.

BENATTI, Barbara D. Mulheres Mamulengueiras – um Estudo de Caso em Glória do Goitá-PE. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) - Programa-[; de Pós-Graduação em Artes Cênicas, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

BROCHADO, Izabela. Mamulengo Puppet Theatre in the Socio-Cultural Context of Twentieth-Century Brazil. Tese (Doutorado em Teatro em Filosofia) - Samuel Beckett School of Drama. Trinity College University of Dublin, Irlanda, 2005.

BROCHADO, Izabela. Dossiê Interpretativo: Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, Mamulengo, Cassimiro Coco, Babau e João Redondo como Patrimônio Cultural do Brasil. Brasília: Minc; Iphan; UnB; ABTB, 2014.

DEL PRIORE, Mary. Ao sul do corpo. Condição Feminina e mentalidades no Brasil Colônia. São Paulo: Unesp, 2009.

DUTRA, Patrícia Angélica. Trajetórias de criação do Mamulengo do Professor Benedito em Chão de Estrelas e mais além. Dissertação (Mestrado em Teatro)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1998.

hooks, bell. Teoria feminista: da margem ao centro. Tradução Rainer Patriota. São Paulo: Perspectiva, 2019.

LAGARDE, Marcela. Los cautiverios de las mujeres; Madresposas, monjas, putas, presas y locas. Madrid: San Cristobal, 2011.

LOPES, Cida. Entrevista concedida a Barbara Benatti e Joana Vieira Viana, pelo ZOOM. Maio, 2021.

LOPES, Cida. LOPES, Neide. Entrevista concedida a Andreisson Quintela, no Canal do Youtube: TV MAMULENGO. Maio, 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=fnEycA9yhvU, colhido em 05/02/2021.

RIBEIRO, Kaise Helena. A dialogicidade no Mamulengo Riso do Povo: interações construtivas da Performance. 2010. 186 f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade de Brasília – Unb. Brasília, 2010.

RAGO, Luzia Margareth. A aventura de contar-se: feminismo, escrita de si e invenções da subjetividade. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

SIMAS, Luiz Antonio. RUFINO, Luiz. Fogo no mato: a ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018.

Downloads

Publicado

2022-10-27

Como Citar

BENATTI, B. D.; VIANA, J. V. Em Triálogos: Congresso Feminino. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 8, n. 1, 2022. DOI: 10.5216/ac.v8i1.70766. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/70766. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Temas Variados