Cenas pretas e restaurações do encantamento do mundo

Um olhar para o trabalho coreográfico de Tiago Oliveira

Autores

  • Victor Hugo Neves de Oliveira Universidade Federal da Paraíba, (UFPB), João Pessoa, Brasil, dolive.victor@gmail.com
  • Tiago Oliveira Lia Rodrigues Cia. de Danças, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil,tiago_tgo7@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-5930-6184

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v7i2.70121

Resumo

Este artigo representa um esforço de valorização das estéticas negras no contexto da criação em dança. O interesse se encontra relacionado com as críticas ao racismo desenvolvidas no trabalho coreográfico de Tiago Oliveira, coreógrafo negro da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Para tanto, organiza-se uma discussão sobre a situação colonial como fenômeno estruturante de um modelo de desenvolvimento baseado na lógica da exploração e da violência. Além disso, defende-se a ideia das cenas negras como políticas de luta e resistência. Metodologicamente, elabora-se um estudo de caso sobre as obras de Tiago Oliveira, buscando compartilhar os processos de pensamento, criação e ativismo político que se encontram nas dramaturgias de duas de suas peças coreográficas: Vira-lata e À margem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Hugo Neves de Oliveira, Universidade Federal da Paraíba, (UFPB), João Pessoa, Brasil, dolive.victor@gmail.com

Artista e Pesquisador das Artes da Cena. Professor do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba e do Mestrado Profissional em Artes/UFPB. Doutor em Ciências Sociais - UERJ (2016). Mestre em Ciência da Arte - UFF (2011) e Bacharel em Dança - UFRJ (2008). Cofundador do Fórum de Artistas Pretas e Pretos da Paraíba. Líder do Grupo de Pesquisa Cena Preta - Quilombo (UFPB/CNPq).

Tiago Oliveira, Lia Rodrigues Cia. de Danças, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil,tiago_tgo7@hotmail.com

Bailarino e coreógrafo. Iniciou seus estudos em dança no projeto Dança e Vida Júnior (2004) e aprofundou a formação no Centro de Movimento Deborah Colker. Como Bailarino, integrou a Dimensões Cia de Dança (2007); a Cia Jovem Deborah Colker (2009/2010); a Laso Cia de Dança (2011); a Renato Vieira Cia de Dança (2013-2016) e a Companhia de Ballet da Cidade de Niterói (2014-2017). Atualmente, trabalha como intérprete-criador na Lia Rodrigues Cia de Danças e desenvolve investigações de caráter autoral.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo Estrutural. São Paulo: Pólen, 2019.

ARROYO, Miguel G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Editora Vozes, 2012.

ASANTE, Molefi Kete. Afrocentricidade: notas sobre uma posição disciplinar. In.: NASCIMENTO, Elisa Larkin (Org.). Afrocentricidade: uma Abordagem Inovadora. São Paulo. Selo Negro, 2009.

BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón. Introdução. In: BERNARDINO-COSTA, Joaze; MALDONADO-TORRES, Nelson; GROSFOGUEL, Ramón (Orgs.). Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2020.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. São Paulo: Veneta, 2020.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Analítica da colonialidade e da decolonialidade: algumas dimensões básicas. In: BERNARDINO-COSTA, Joaze et al. (Orgs.). Decolonialidade e pensamento afrodiaspórico. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2020.

NASCIMENTO, Abdias do. O quilombismo: documentos de uma militância pan-africanista. São Paulo: Perspectiva; Rio de Janeiro: Ipeafro, 2019.

OLIVEIRA, Victor Hugo Neves de. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura: trajetórias, cena negra e resistência. Cadernos do GIPE.CIT, ano 21, n. 39, 2017.2. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/gipe-cit/article/view/35413/20470. Acesso em 27 ago. 2021.

OLIVEIRA, Victor Hugo Neves de & LAURENTINO, Thiago da Silva. “O que é que a dança tem a ver com isso?”: considerações sobre perspectivas descentralizadoras e antirracistas em Dança. Arte Da Cena (Art on Stage), v. 6, n. 2, p. 258–275, 2020. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/artce/article/view/65613. Acesso em 28 ago. 2021.

SANTOS, Antônio Bispo dos. Colonização, quilombos, modos e significados. Brasília: INCTI/UNB, 2015.

WALSH, Catherine. Gritos, grietas y siembras de vida: Entretejeres de lo pedagógico y lo decolonial. In: WALSH, Catherine. Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo II. Quito: Serie Pensamiento Decolonial, 2017.

Downloads

Publicado

2022-03-25

Como Citar

OLIVEIRA, V. H. N. de; OLIVEIRA, T. Cenas pretas e restaurações do encantamento do mundo: Um olhar para o trabalho coreográfico de Tiago Oliveira. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 7, n. 2, p. 090–113, 2022. DOI: 10.5216/ac.v7i2.70121. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/70121. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático