ESCRITURAS DO CORPO E TEXTO DO FEMININO

Do diário à cena

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v6i1.62001

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discorrer sobre o processo de criação e transposição à cena dos diários da escritora Anaïs Nin, no espetáculo Anaïs Nin à flor da pele, tendo como foco as suas reflexões sobre sexualidade, gênero e abordando o cunho libertário de sua obra que estimulou diversos movimentos emancipatórios feministas. Além disso, pretende-se refletir sobre o processo de composição das escrituras do corpo nesse solo, que teve como eixo o estudo da dança flamenca, que a autora praticava, partindo do princípio decolonial dessa expressão artística, de sua construção de corpo insurgente, bem como da exaltação de um feminino não subserviente e liberto. Esse artigo visa, por meio da contribuição do processo criativo do espetáculo Anaïs Nin à flor da pele, tecer uma reflexão sobre práticas artísticas no contexto das poéticas de gênero e das escrituras do texto e corpo do feminino na cena contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavia Fernandes Couto, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Mestre no Programa de Artes Cênicas/ Pedagogia do Teatro pela Universidade de São Paulo (2009), com pesquisa focada no corpo cênico. Bacharelado em Artes Cênicas pela USP- habilitação em Interpretação Teatral (2004). É fundadora do Núcleo do Desejo que pesquisa a Dramaturgia Corpo-Texto, o processo de composição da cena a partir de escrituras do corpo cênico e de diferentes formatos textuais, como diários, cartas, registros orais. Foi contemplada pelo ProAc de Aperfeiçoamento Técnico-artístico, onde realizou residência de pesquisa e criação para o projeto Escrituras Desejantes e os workshops A Dança das Intenções, comRoberta Carreri do Odin Teatret e Alquímia Corpo-Texto com Fábio Ezechiele Sforzini entre julho e agosto de 2019.

Downloads

Publicado

2020-07-25

Como Citar

COUTO, F. F. ESCRITURAS DO CORPO E TEXTO DO FEMININO: Do diário à cena. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 6, n. 1, 2020. DOI: 10.5216/ac.v6i1.62001. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/62001. Acesso em: 21 maio. 2024.