Didi, Maltrapilho Trapalhão

Autores

  • André Carrico UFRN

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v5i2.58963

Resumo

O presente artigo procura encontrar índices da imagem popular do malandro e vadio na constituição de um tipo cômico consagrado pela cultura de massa. Didi, tipo cômico criado por Renato Aragão em 1960, espelha o excluído, mal trajado, inadaptado, muitas vezes, vadio. Esperto e independente, rei da facécia e do improviso, pode ser definido como o renunciador (DAMATTA, 1997) ou o pária suspeito (ARENDT, 2005), ambos personagens que prometem ao povo um universo social alternativo ao abdicarem de prestígio e das leis da sociedade organizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

CARRICO, A. Didi, Maltrapilho Trapalhão. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 5, n. 2, 2019. DOI: 10.5216/ac.v5i2.58963. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/58963. Acesso em: 22 maio. 2024.