Atividade citotóxica dos extratos de plantas medicinais sobre o epitélio branquial do Guaru (Poecilia vivipara Bloch & Schneider, 1801)

Autores

  • Rafael Antônio Machado Balestra Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN).
  • Cíntia Maria Silva Coimbra Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN).
  • Simone Maria Teixeira de Sabóia-Morais Universidade Federal de Goiás (UFG). Laboratório de Comportamento Celular (LCC/ICB IV).

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v8i2.18934

Palavras-chave:

Cerrado, brânquias, fitoquímica, métodos morfométricos.

Resumo

 O presente trabalho tem por objetivo avaliar os efeitos citotóxicos dos extratos brutos das plantas Eugenia uniflora, (pitanga) Solanum paniculatum (jurubeba) e Hyptidendron canun, nas concentrações de 20, 60 e 100 ug/L sobre o epitélio branquial do guaru (Poecilia vivipara). Foram avaliados os dados de área e perímetro do filamento branquial, frequência, área e perímetro de células ricas em mitocôndrias para as regiões basal, intermediária e apical do epitélio de revestimento dos filamentos branquiais. A análise estatística destes dados indicou que os extratos brutos etanólicos de S. paniculatum e H. canun nas concentrações testadas, causam danos ao epitélio branquial e às células ricas em mitocôndrias do guaru. Por sua vez, o extrato bruto aquoso de E. uniflora demonstrou alta toxicidade para as células em geral, uma vez que 100% dos animais foram a óbito nas primeiras três horas de exposição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cíntia Maria Silva Coimbra, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN).

 

Simone Maria Teixeira de Sabóia-Morais, Universidade Federal de Goiás (UFG). Laboratório de Comportamento Celular (LCC/ICB IV).

 

Referências

Adewumi, C.O.; Agbedahunsi, J.M.; Adebajo, A.C.; Aladesanmi, A.J.; Murphy, N.; Wando, J. (2001). Ethno-veterinary medice: screeng of Nigerian medicinal plants for trypanocidal properties. J. of Ethnopharacoloy, 77: 19-24.

Almeida, S. P. A.; Proença, C. E. B.; Sano, S. M.; Ribeiro, J. F. (1998). Cerrado: espécies vegetais úteis. Planaltina: EMBRAPA?CPAC. 52 p.

Barros, G.S.G. (1967). Pharmacological screening of some Brazilian northeaster plants. Rev. Bras. Far. 48: 195.

Bernet, D.; Schmidt, H.; Meier, W.; Burkhardt-Holm, P. & Wahli, T. Histopathology in fish: proposal for a protocol to assess aquatic pollution. Journal of Fish Diseases, v. 22, 2534, 1999.

Brasil. (1979). Normas para a prática didática - científica da vivissecção de animais e determinação de outras providências. Lei. n. 6.638, 8 de maio de 1979. Lex. v. 43, p. 416.

Campos, F.C; Rodrigues. L.M; Ferri. P.H; Pereira. M; Ferreira, H.D. (1998). Representantes da subtribo Hyptidinae como fonte de extratos ativos em Paracoccidioides brasiliensis. Resumo dos anais do VI Seminário de Iniciação Científica na UFG. p. 45-46.

Consolini, A.E.; Baldini, O.A.N.; Amat, A.G. (1998). Pharacolocal basis for the empirical use of Eugenia uniflora L. (Myrtaceae) as antihypertensive. J. of Ethnopharmacoloy, 66: 33-39.

Corrêa, P. (1984). Dicionário das Plantas Úteis do Brasil e das Exóticas Cultivadas, Imprensa nacional. Mistério da Agricultura. Rio de Janeiro. vol. III, . 499-501.

Cavichiolo. F. (2000). Efeito da vitamina C (ácido ascórbico) na ocorrência de ectoparasitas e nas alterações histológicas em alevinos de tilápia do Nilo (Oreochomis niloticus). Dissertação (mestrado) Universidade Estadual de Maringá, Paraná.

Eiten, G. Vegetação. In: Pinto, M. N. Cerrado: caracterização, ocupação e perspectiva. 2a ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1994. p. 17-74.

Fernandes. C.O.S.; Lee. C.C. (1998). Detecção da atividade genotóxica (cromoteste e induteste) da planta medicinal do Cerrado: Hyptidendron canum em cepas bacterianas. Resíduo dos anais do VI Seminário de Iniciação Científica na LTG. p. 57-58.

Ferro, E.; Schinini, A.; Maldonado, M.; Rosner, J.; Schmeda-Hirschmann. G. (1988). Eugenia uniflora leaf extract and lipid metabolism in Cebus apella monkeys. Journal of Ethnopharmacology 24 (2/3). 321-325.

Henriques, A.T.; Sobral, M.E.; Cauduro, A.D.; Scahpoval, E.E.S.; Bassani, V.L.; Lamaty, G.; Menut, C.; Bessiere, M. (1993). Aromatic plants from Brazil. The chemic composition of some Eugenia essential oils. Journal of Essential Oil Research 5: 501-505.

Karakj, H.; Ozaki, H.; Hori, M. (1997). Calcium movements, distribution and functions in sooth muscle. Pharmacological Reviews 49: 157-230.

Leino, R.L. & Mccormick, J.H. (1984). Morphological and morphometrical changes in chloride ceils of the gilis of Pimelodus promelas after chronic exposure to acid water. Cell Tissue Res., 236: 121-128.

Lee. M.H.; Chiou. J.F.; Yen, K.Y.; Yang. L.L. (2000). EBV DNA polymerase inhibition of tanins from Eugenia uniflora. Cancer Letter, 151: 131-136.

Mangueira, P.A; Lee, C.C. (1998). Detecção da atividade mutagênica (Teste de Ames) da planta medicinal do Cerrado Hyptidendron canun em cepas bacterianas. Resumo dos anais do VI Seminário de Iniciação Científica na UFG, p. 58-59.

Motter, M.P.S; Silva, L.D; Santos, S.C; Sabóia-Morais, S.M.T. (2004). Índice mitótico de células epiteliais das brânquias de guaru (Poecilia vivipara) tratadas por frações acetato de etila da folha e da casca do caule de pequi (Caryocar brasiliense). Braslian Journal of Veterinary Researsh and Animal Science, 41 (4): 221-227.

NTSYSpc (2006). Versão 2.02h, Windows, Applied Biostatistics Inc. SAHN Sequential agglomerative hierarchical nested cluster analysis, UGMA – Unweighted pairgroup method, arthmetic average.

Pereira, D.G.: Carvalho, S.: Fonseca, C.A. Avaliação da genotoxicidade em planta do Cerrado - Verificacão do potencial genotóxico de Hyptidendron canum em células germinativas de D. melanoaster, através do teste Ring-x-loss. Biologia Ciência e Desevolvimento, 2003.

Pires, D.R. (2002). Estudo citotóxico do fígado e do intestino do guaru (Poecilia vivipara) frete a extratos de plantas do Cerrado de Goiás. 2002. Monografia (Conclusão de curso Biomedicina) Universidade Federal de Goiás. Goiânia.

Randall, D. (2000). Equilíbrio osmótico e iônico. Fisiologia Animal - mecanismos e adaptações. 4a ed. Ro de Janeiro: Guanabara Koogan. p.569-571.

Rodrigues, L.M.; Campos, F.C.; Ferreira, E.C.; Ferri, P.H.; Pereira, M.; Ferreira, H.D. (1998). Influência do núcleo terpenoidal na bioatividade de esteróides e glicoalcalóides esterodais de Solanum lycocarpum (Lobeira) frente a Paracoccidioides brasiliensis. Resumo dos anais do VI Seminário de Iniciação Científica na UFG, p. 46-47.

Sabóia-Morais, S. M. T.; Hernandez Blazquez, F. J., Mota, D. L.; Bittencourt, A. M. (1996). Mucous celi types in the braquial epithelium of the euryhaline fish Poecilia vivipara. J. Fish Bol. 49: 545-548.

Schikarski, M. (1976). Ubre die Inhaltsstoffe von Stenocalix micheili (Lam.) Berg. (Myrtaceae) Münster. Universtat Münster, P1LD. Thesis, pp. 148.

Scott, A.J. & Knott, M.A. (1974). A cluster analysis method for grouping means in the analysis of variance. Biometrics 30, 507-512.

Silva, L.D; Nascimento, V; Santos, S.C; Morais, J.O.R; Sabóia-Morais, S.M.T. (2003). Análise morfométrica das células do cloro de Poecilia vivipara expostas a frações da folha e da casca do caule de Caryocar brasiliense. Acta Scientiarum, 25 (1): 195-201.

Silva. L.D; Rosa, E.V; Santos, S.C.; Sabóia-Morais, S.M.T. (2003). Análise morfométrica do epitélio de revestimento do filamento branquial do guaru (Poecilia vivipara) exposto a fração do extrato da folha e casca do caule de pequi (Caryocar brasiliense). Arq. Ciênc. Saúde Unipar, 6(3):101-106.

Stasi, C. L. D. Plantas medicinais: arte e ciência. Um guia para o estudo interdisciplinar. S.P.; p. 109-126, 1996.

Valentin, J.L. (2000). Ecologia numérica: uma introdução à análise multivariada de dados ecológicos. Ed. Interciência. Rio de Janeiro.

Zurlo, C. & Brandão, M. (1990). As ervas comestíveis: descrição, ilustração e receitas. Editora Globo. São Paulo.

Downloads

Publicado

14-06-2012

Como Citar

BALESTRA, R. A. M.; COIMBRA, C. M. S.; SABÓIA-MORAIS, S. M. T. de. Atividade citotóxica dos extratos de plantas medicinais sobre o epitélio branquial do Guaru (Poecilia vivipara Bloch & Schneider, 1801). Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 8, n. 2, p. 13–22, 2012. DOI: 10.5216/rbn.v8i2.18934. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/18934. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos