GEOGRAFIA DA SAÚDE E SANEAMENTO BÁSICO NA BAIXADA FLUMINENSE:

O CONTEXTO DE SÃO JOÃO DE MERITI

Autores

  • Odilon Cavalcante de Barros Junior  Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, diloncbj@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.64878

Palavras-chave:

Geografia da Saúde, Saneamento Básico, São João de Meriti

Resumo

O presente texto se apoia, com alterações, na monografia intitulada "Geografia da Saúde e Saneamento Básico na Baixada Fluminense: análise em São João de Meriti" (2019). Através da Geografia da Saúde, área voltada para a compreensão acerca dos problemas de saúde da população, entendendo que as doenças se proliferam de formas diferentes em diversos contextos e que todo espaço geográfico tem uma história de ocupação ecológica, biológica e, de forma sintetizada, social, busca-se um contexto de alguns problemas de saúde em São João de Meriti, Rio de Janeiro, que envolvem doenças de veiculação hídrica. A cidade, conhecida como o "Formigueiro das Américas" por sua densidade demográfica de 13.000 habitantes por Km², não possui saneamento básico universal e sua rede de esgoto não atende 50% de sua área. Assim, surge a necessidade de estudos sobre o saneamento na cidade e no território em que ela está inserida, a Baixada Fluminense. O levantamento bibliográfico se torna importante tanto para o desenvolvimento de um histórico das obras de saneamento da Baixada Fluminense quanto para a conceituação de seu próprio sentido, uma vez que esse território possui várias definições dependendo do objeto e escala de tempo em que está sendo retratado. Este trabalho tem como objetivo principal correlacionar o saneamento básico com o histórico de ocupação do município, investigando obras de saneamento que já aconteceram, buscando dados sobre doenças relacionadas a falta de saneamento e correlacionando-os a fim de se criar um panorama para futuros leitores interessados na promoção da saúde neste município e  no território em que está inserido. Partindo dessas pesquisas, o trabalho restringiu-se a dados relacionados ao município de São João de Meriti - RJ, dentre eles a rede de esgoto atual do município, população, taxa de crescimento, densidade demográfica como também indicadores de saúde relacionados à falta de saneamento e áreas na cidade sujeitas à inundações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Mauricio de Almeida. Evolução Urbana do Rio de Janeiro. 4. ed. Rio de Janeiro: Instituto Pereira Passos, 2013. 156 p.
AMADOR, Elmo. Baía de Guanabara: Ocupação Histórica e Avaliação Ambiental. Rio de Janeiro: Interciência, 2013. 516 p.
BARCELLOS, Christovam. Apresentação. In: BARCELLOS, Christovam (Org.). A geografia e o contexto dos problemas de saúde. Rio de Janeiro: Abrasco, 2008. p. 9-16. (Saúde Movimento). No 6.
BARROS JUNIOR, Odilon Cavalcante de. Geografia da Saúde e Saneamento Básico na Baixada Fluminense: Análise em São João de Meriti. 2019. 57 f. TCC (Graduação) - Curso de Geografia, Instituto Multidisciplinar, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, 2019.

BRAZ, Antônio Augusto; ALMEIDA, Tania Amaro de. De Merity a Duque de Caxias: Encontro com a história da cidade. Duque de Caxias: APPH-Clio, 2010. 128 p.
ENNE, Ana Lucia. A "redescoberta da baixada fluminense: Reflexões sobre as construções narrativas midiáticas e as concepções acerca de um território físico e simbólico". PragMATIZES - Revista Latino Americana de Estudos em Cultura, Niterói, v. 1, n. 4, p. 6-26, mar. 2013.
_______. Imprensa e Baixada Fluminense: múltiplas representações. C-legenda: -Revista do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal Fluminense, Niterói, v. 1, n. 14, p.1-26, Nov. 2004.
FERNANDES, Leonardo Jéferson. O Saneamento da Baixada Fluminense: As Obras de Saneamento na Baixada Fluminense 1890/1950. 1998. 258 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Curso de Pós-graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 1998.
FIGUEIRÊDO, Maria Aparecida de. Gênese e (re)produção do espaço da Baixada Fluminense. In: Revista geo-paisagem (online), Ano 3, ,no 5, Janeiro/Junho de 2004. Disponível em: http://www.feth.ggf.br/baixada.htm. Acesso em 08 de abril de 2018.
FLORÊNCIO, Jorge; PORTO, Hélio Ricardo; SANTOS JUNIOR, Orlando Alves dos (Org.). Saneamento Ambiental na Baixada: Cidadania e Gestão Democrática. Rio de Janeiro: Fase, 1995. 128 p.
GOES, Hildebrando De Araújo. Relatório apresentado pelo chefe da comissão de saneamento da baixada fluminense. Rio de Janeiro: Ministério da Viação e Obras Públicas, 1934.
_______. O Saneamento da Baixada Fluminense. Rio de Janeiro: Diretoria de Saneamento da Baixada Fluminense, 1939.
GEIGER, Pedro Pinchas. Estudos para a Recuperação Econômica da Baixada Fluminense: Loteamento na Baixada da Guanabara. Anuário Geográfico do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 5, p.95-104, 1952. Anual.
GEIGER, Pedro Pinchas; SANTOS, Ruth Lyra. Notas Sôbre a Evolução da Ocupação Humana na Baixada Fluminense. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p.3-25, jul. 1954. Trimestral.
GUIMARÃES, Raul Borges; PICKENHAYN, Jorge Amancio; LIMA, Samuel do Carmo. Geografia e Saúde: Sem fronteiras. Uberlândia: Assis, 2014. 160 p.
INSTITUTO TRATA BRASIL. Esgotamento Sanitário inadequado e Impactos na Saúde da População. São Paulo, 2013
INSTITUTO TRATA BRASIL. Ranking do Saneamento. São Paulo, 2018.
MAGALHÃES, Alex Lamonica et al. Alma(naque)... da Baixada. Rio de Janeiro: APPH-clio, 2013. 104 p.
MEDEIROS, Arlindo de. Memória histórica de São João de Meriti. Rio de Janeiro: S. N., 1958. 120 p.
ROJAS, Luiza Iñiguez. Geografia y salud: temas y perspectivas en América latina. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro. v.14, n.4, p.701-711, 1998.
_______. La Diferenciacion Territorial de la Salud en La Recuperación de los Contextos. In: CHRISTOVAM; BARCELLOS (Org.). A Geografia e o Contexto dos Problemas de Saúde. Rio de Janeiro: Abrasco, 2008. Cap. 4. p. 87-106.
S.A., Serviços Técnicos de Engenharia. Plano Municipal de Saneamento Básico do Município de São João de Meriti - RJ: Relatório Síntese. São João de Meriti: S. N., 2014.
SIMÕES, Manoel Ricardo. A Cidade Estilhaçada: Reestruturação Econômica e Emancipações Municipais na Baixada Fluminense. Mesquita: Entorno, 2007. 298 p.
_______. Ambiente e Sociedade na Baixada Fluminense. Mesquita: Entorno, 2011. 357p.

Downloads

Publicado

31-12-2020

Como Citar

Barros Junior , O. C. de . (2020). GEOGRAFIA DA SAÚDE E SANEAMENTO BÁSICO NA BAIXADA FLUMINENSE: : O CONTEXTO DE SÃO JOÃO DE MERITI. Revista Terceiro Incluído, 10(1), 189–207. https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.64878

Edição

Seção

Geografia da Saúde