As afinidades conectivas

Para compreender a cultura digital

Autores

  • Eduardo Portanova Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE-PR
  • Antonio César Santos Fonseca Universidade do Vale do Rio dos Sinos-UNISINOS-RS

Palavras-chave:

Susca, cultura digital, resenha, livro

Resumo

Reseha do livro "As afinidades conectivas – Para compreender a cultura digital" de Vincenzo Susca, publicado pela editora Sulina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Portanova, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE-PR

Atualmente, é pós-doutorando (PNPD/CAPES) do PPG em Sociedade, Cultura e Fronteiras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), em Foz do Iguaçu. Atuou, até maio de 2019, como Professor Visitante do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás (FIC/UFG). Pós-doutor pela Université de Paris V (Sorbonne) e pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Fez doutorado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2009), mestrado em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (2003) e bacharelado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1986), com habilitação em Jornalismo (Impresso, Radiofônico, Televisionado e Cinematográfico). É jornalista, tradutor de francês e atua como professor em disciplinas como Teorias Sociais Contemporâneas, Metodologias de Pesquisa e Seminários de Sociologia e Comunicação, entre outras. Pesquisa assuntos na área da Comunicação, das Ciências Sociais (Sociologia do Cotidiano e Políticas Culturais), do Imaginário e do Cinema. Pesquisador do Imaginalis - Grupo de Estudos sobre Comunicação e Imaginário (certificado no CNPq) e do GRES/GRIS (Groupe de Recherche sur l´Espace et Socialité e Groupe de Recherche sur l´Image et Sociologie) do Centre d´Etudes sur l´Imaginaire et le Quotidien (CEAQ/Sorbonne), dirigido por Michel Maffesoli. Membro do Comitê Científico da revista Cahiers Européens Sur l´Imaginaire (CNRS/Éditions) e do Conselho Editorial das revistas In Texto (PPG em Comunicação/UFRGS) e Orson (UFPEL). Integrou o Comitê Científico do II Congresso CRI2i (Centre de Recherches Internationales sur lImaginaire/Imaginalis), em 2015, na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS. Autor de Truffaut, o Homem que Amava o Cinema (Canoas: Ed. da ULBRA, 2013) e tradutor do francês de Sociologia do Imaginário (Porto Alegre: Ed. Sulina, 2014, 2a. ed.), de P. Legros; F. Monneyron, P. Tacussel e J. B. Renard, e de artigos de autoria de Pierre Lévy e Armand Mattelart, além de outros autores. Revisor científico ad hoc da revista Transinformação (Qualis Capes A1).

Antonio César Santos Fonseca, Universidade do Vale do Rio dos Sinos-UNISINOS-RS

Mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS (2016), Especialista em Projetos Sociais e Culturais - Políticas Públicas, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008), Graduado em História pelo Centro Universitário Metodista IPA (2007), atuando a mais de 20 anos como professor de nível médio da rede pública estadual do RS e particular, na formação de professores - magistério. Trabalhou em projetos como "Ficando a Par", abordando temas como sexualidade e educação nas escolas e assessorando movimentos sociais. A principal área de atuação envolve estudos sobre o protagonismo dos movimentos sociais na efetivação por direitos e Políticas Públicas.

Referências

BARROS, G. A. A não-diretividade no ensino. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Porto Alegre. p. 120. 1975.
COELHO, T. Com o cérebro na mão: No século que gosta de si mesmo. São Paulo: Itaú Cultural: Iluminuras, 2015.
COELHO, T. eCultura, a utopia final: Inteligência artificial e humanidades. São Paulo: Iluminuras : Itaú Cultural, 2019.
COELHO, T. Modernopósmoderno: Modos & Versões. São Paulo: Iluminuras, 1995.
DURAND, G. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
KANT, I. Crítica da razão prática. São Paulo: Ícone, 2005.
MAFFESOLI, M. O conhecimento comum. Introdução à Sociologia Compreensiva. Porto Alegre: Sulina, 2007.
MORIN, E. O homem ou o cinema imaginário. Lisboa: Relógio D´Água, 1997.
SUSCA, V. Nos limites do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2016.
SUSCA, V. As afinidades conectivas: Para compreender a cultura digital. Porto Alegre: Sulina, 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-27

Como Citar

PORTANOVA BARROS, E.; SANTOS FONSECA, A. C. As afinidades conectivas: Para compreender a cultura digital. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 10, n. 1, p. 05–08, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/64681. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

RESENHAS