USO DE ADUBAÇÃO ORGÂNICA E QUÍMICA NO CRESCIMENTO DO PINHÃO MANSO NAS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO SEMIÁRIDO PARAIBANO

Autores

  • Fabiana Xavier Costa Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, Paraíba, Brasil, fabyxavierster@gmail.com
  • Diego Frankley da Silva Oliveira Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, Paraíba, Brasil, diegofrankley.g3@gmail.com
  • Anne Carolline Maia Linhares Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, anemaia-16@hotmail.com
  • Luciana Menino Guimarães Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, Paraíba, Brasil, lucianaguimaraesuepb@gmail.com
  • Salomão de Sousa Medeiros Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, Minas Gerais, Brasil, salomao.medeiros@insa.gov.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.62287

Palavras-chave:

asca moída; Nitrogênio; Tratamentos

Resumo

Resumo - O pinhão manso é uma planta perene com propriedades medicinais e com grande potencial para a produção de biodiesel. Devido a escassez de literatura e pesquisas com o pinhão manso, e seu grande potencial para a produção de biodiesel, objetivou-se com esse trabalho estudar o crescimento do pinhão manso em função da adubação orgânica (casca de pinhão manso moída e natural) e adubação mineral (doses crescentes de nitrogênio e fixas de fósforo), nas condições edafoclimáticas do município de Catolé do Rocha, no semiárido paraibano. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualisado usando dosagens crescentes de ureia (0; 30; 60; 90 kg ha-1), e duas formas de casca de pinhão manso (natural ou moída) adotando-se o esquema fatorial 2 x 4, resultando em 8 tratamentos com 4 repetições totalizando 32 parcelas experimentais. Foi utilizada ainda uma dose fixa de superfosfato simples (30 kg ha-1). As analises de crescimento se deram aos 180 dias, após o transplante das mudas e a de produção aos 240 dias analisando altura da planta, diâmetro do caule, numero de folhas, área foliar, numero de frutos por planta, peso dos frutos por planta, numero de sementes por planta e peso de sementes por planta. A dosagem de 90 kg ha-1 de ureia se sobressaiu em relação às demais para todas as variáveis analisadas.

 

 Casca moída; Nitrogênio; Tratamentos

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Xavier Costa, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, Paraíba, Brasil, fabyxavierster@gmail.com

Departamento de Ciências Agrárias e Exatas.

Área de Recursos Naturais.

Downloads

Publicado

31-12-2020

Como Citar

Costa, F. X., Diego Frankley da Silva Oliveira, Anne Carolline Maia Linhares, Luciana Menino Guimarães, & Salomão de Sousa Medeiros. (2020). USO DE ADUBAÇÃO ORGÂNICA E QUÍMICA NO CRESCIMENTO DO PINHÃO MANSO NAS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO SEMIÁRIDO PARAIBANO. Revista Terceiro Incluído, 10(1), 107–117. https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.62287

Edição

Seção

ARTIGOS