TURISMO COMO AÇÃO SOCIAL E COMO RELAÇÃO SOCIAL: uma sociologia da atividade turística a partir de Moçambique

Autores

  • David Silva

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v9i1.54345

Palavras-chave:

percepção ambiental, colonialidade, correlação de forças, acumulação capitalista, produção da sociedade.

Resumo

Este ensaio busca refletir sobre a natureza da ação social do turismo e da relação social criada nesta ação; nos elementos sociais nos quais se assenta, os quais são sua condição, lhe dão condição de possibilidade, e aqueles que reproduz, e cria e institui. A análise aborda o turismo sobre o prisma da percepção ambiental, das correlações de força entre diferentes territórios e da colonialidade. Baseia-se em observações realizadas em trabalho de campo em Moçambique, entre os dias 24 de Setembro e 9 de Outubro de 2017, no qual foram visitadas as cidades de Maputo, Inhambane, Ilha de Moçambique e Nampula, buscando identificar as atividades turísticas desenvolvidas nestas regiões e as interações sociais resultantes. O texto assim aborda as dinâmicas de acumulação do capital engajadas pelo turismo e seus efeitos sobre a produção da sociedade, das subjetividades e da cultura. Ao final, discute os dilemas presentes nas tentativas de resolução dos conflitos e contradições do turismo. Conclui que o turismo, como ação social específica da sociedade capitalista, é uma ação e uma relação social eminentemente desigual, que se assenta na desigualdade entre sujeitos e territórios e reproduz essa desigualdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

SILVA, D. TURISMO COMO AÇÃO SOCIAL E COMO RELAÇÃO SOCIAL: uma sociologia da atividade turística a partir de Moçambique. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 175–184, 2019. DOI: 10.5216/teri.v9i1.54345. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/54345. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS