Degradação Das Margens Do Rio Meia-Ponte Na Área Urbana De Goiânia

Autores

  • Estéfane da Silva Lopes IFG

Resumo

Este trabalho apresenta uma análise da degradação do rio meia-ponte na região de Goiânia, onde utilizamos imagens de satélite para verificação do percentual degradado, de mata ciliar. Foi realizado um estudo da área de preservação permanente do rio Meia-Ponte no perímetro urbano de Goiânia com base nas análises temporais das imagens nos anos de 2001, 2005, 2008 e 2011.Utilizando as imagens do satélite Landsat5 TM, foi realizada a classificação supervisionada do uso do solo. O mapa de uso do solo da área de estudo se encontra no perímetro urbano de Goiânia por onde passa o rio meia-ponte.A base de dados possibilitou neste caso observar o uso do solo e a degradação da bacia hidrográfica em estudo.A degradação é decorrente de uma série de fatores tais como: desmatamento dos afluentes do rio gerando uma diminuição do volume de água e assoreamento do leito; esgoto doméstico; esgoto industrial, o que mostra falta de conscientização na preservação do rio mais importante do estado de Goiás, já que este é uma fonte que abastece dezenas de municípios e cidades, em especial Goiânia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Estéfane da Silva Lopes, IFG

 

 

Engenheira Civil e Agrimensora
Professora ITEGO- Instituto tecnológico de Goiás

 

Downloads

Publicado

2017-12-11

Como Citar

LOPES, E. da S. Degradação Das Margens Do Rio Meia-Ponte Na Área Urbana De Goiânia. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 7, n. 1, p. 99–102, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/49315. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

RELATOS DE PESQUISA