UTILIZAÇÃO DE TORTA DE MAMONA E ESTERCO CAPRINO EM AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) cv. Br1. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38740

Autores

  • Yara Sabrina Alves LEITE Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB.
  • Mário Leno Martins VÉRAS Agronomia, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Areia – PB.
  • José Sebastião de MELO FILHO MSistemas Agroindustriais, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Pombal – PB.
  • Urandy Alves de MELO Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB. E
  • Fabiana Xavier COSTA Prof. Dra. da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB.

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v5i2.38740

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., adubos orgânicos, agroecologia

Resumo

Objetivou-se com esta pesquisa estudar a utilização de torta de mamona e esterco caprino em amendoim (Arachis hypogaea L.) cv. Br1. O ensaio foi conduzido no período de Janeiro a Abril de 2015, em campo localizado na Escola Agrotécnica do Cajueiro, pertencente à Universidade Estadual da Paraíba - UEPB, Campus – IV. Adotou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso, com esquema fatorial 4 x 2, com 8 tratamentos, com quatro quantidades de adubação orgânica: (0, 2, 4 e 6 t/ha-¹) e duas fontes de adubação orgânica: (F1 = torta de mamona e F2 = esterco caprino), com quatro repetições, totalizando 32 unidades experimentais. Verificou-se resposta significativa do amendoim para tratamentos impostos. Observou-se que as quantidades de adubação orgânica influenciaram estatisticamente todas as variáveis analisadas a nível de (p<0,01) de probabilidade. Para o efeito das fontes de adubação orgânica, as variáveis área foliar e comprimento da raiz responderam significativamente a nível de p<0,05 e área foliar total a nível de p<0,01, não sendo observada significância para o número de botões florais. A quantidade máxima de 6 t/ ha-¹ de adubação orgânica promoveu melhor o crescimento de amendoim. Recomenda-se a utilização de esterco caprino no cultivo de amendoim.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yara Sabrina Alves LEITE, Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB.

Graduanda em Licenciatura em Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB. E-mail: yarasabrina_al@hotmail.com

Mário Leno Martins VÉRAS, Agronomia, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Areia – PB.

Mestrando em Agronomia, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Areia – PB. E-mail: mario.deus1992@bol.com.br

José Sebastião de MELO FILHO, MSistemas Agroindustriais, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Pombal – PB.

Mestre em Sistemas Agroindustriais, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Pombal – PB. E-mail: sebastiaouepb@yahoo.com.br

Urandy Alves de MELO, Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB. E

Graduação em Licenciatura em Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB. E-mail: urandyuepb@yahoo.com.br

Fabiana Xavier COSTA, Prof. Dra. da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB.

Prof. Dra.  da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Catolé do Rocha – PB.

E-mail: fabyxavierster@gmail.com

Downloads

Publicado

2015-11-30

Como Citar

LEITE, Y. S. A.; VÉRAS, M. L. M.; MELO FILHO, J. S. de; MELO, U. A. de; COSTA, F. X. UTILIZAÇÃO DE TORTA DE MAMONA E ESTERCO CAPRINO EM AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) cv. Br1. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38740. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 5, n. 2, p. 116–124, 2015. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38740. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/38740. Acesso em: 18 maio. 2024.