DA UNIVERSIDADE MODERNA E CIÊNCIA CONVENCIONAL À SUA SUPERAÇÃO: NOTAS PARA UMA CRÍTICA DA CIÊNCIA. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38733

Autores

  • Thiago CANETTIERI Geografia - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisador do Indisciplinar (EA/UFMG).

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v5i2.38733

Palavras-chave:

Ciência convencional, Crítica da ciência, Ideologia, Teoria Crítica

Resumo

O presente artigo apresenta uma reflexão crítica em torno da produção da ciência aos moldes convencionais próprios do estatuto moderno que marca a formação do pensamento científico e da universidade sob os signos do positivismo. Essa forma de conhecimento se tornou, desde o século XVII a unica forma válida e que passou a regular todas as instâncias da vida já que era tida como técnica livre de ideologias e, portanto, neutra. Todavia, a reflexão crítica sobre a ciência realizada por vários autores contemporâneos demonstram seu caráter político que subjaz sua produção convencional. De frente a estas inquietações a pergunta de qual seria o estatuto da crítica da universidade moderna e da ciência convencional se faz necessária, não apenas para entender o meio que estamos, enquanto pesquisadores e acadêmicos, mas, em especial, para pensar a sua superação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago CANETTIERI, Geografia - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisador do Indisciplinar (EA/UFMG).

Doutorando em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisador do Indisciplinar (EA/UFMG).  E-mail: thiago.canettieri@gmail.com

Downloads

Publicado

2015-11-30

Como Citar

CANETTIERI, T. DA UNIVERSIDADE MODERNA E CIÊNCIA CONVENCIONAL À SUA SUPERAÇÃO: NOTAS PARA UMA CRÍTICA DA CIÊNCIA. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38733. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 5, n. 2, p. 36–48, 2015. DOI: 10.5216/teri.v5i2.38733. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/38733. Acesso em: 17 jul. 2024.