FORMAÇÃO DE MUDAS DE QUIABEIRO COM DIFERENTES SUBSTRATOS ORGÂNICOS E BIOFERTILIZANTE - DOI: 10.5216/teri.v4i2.35280

Autores

  • Samara Patrícia de OLIVEIRA Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.
  • Edinete Nunes de MELO Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.
  • Dalila Regina Mota de MELO Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.
  • Fabiana Xavier COSTA Departamento de Agrárias e Exatas da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB/Campus IV.
  • Evandro Franklin de MESQUITA Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v4i2.35280

Palavras-chave:

Abelmoschus esculentus (L.) Moench, resíduos de substratos, Olericultura

Resumo

Objetivou-se com este trabalho, avaliar os efeitos do emprego de diferentes substratos a base de solo, húmus de minhoca e pó de madeira em diferentes proporções em associação com biofertilizante líquido na formação de mudas de quiabeiro. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 5 com cinco repetições, sendo 4 doses de biofertilizante: (0,0; 5; 10 e 15% v/v)  e cinco tipos de substratos: substrato 1 (S1): 100% de solo, substrato 2 (S2): 100% de húmus, substrato 3 (S3): 50% de solo + 25% de húmus + 25% de pó de madeira, substrato 4 (S4): 50% de pó de madeira + 25% de húmus + 25% de solo, e substrato 5 (S5): 75% de pó de madeira + 12% de húmus + 12% de solo). A semeadura foi realizada em sacos de polietileno que foram preenchidos com 1 L de cada substrato. De maneira geral, O substrato S1 (100% solo) e S2 (100% húmus) de esterco influenciaram de forma positiva o crescimento e biomassa seca em mudas do quiabeiro. O substrato S5 (75% de húmus+ 12,5% de solo + 12,5% de húmus de minhoca) foi inadequado para formação de mudas do quiabeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samara Patrícia de OLIVEIRA, Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.

Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.  samarapatriciaoliveira123@hotmail.com

Edinete Nunes de MELO, Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.

Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.   edy_anjos@hotmail.com

Dalila Regina Mota de MELO, Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.

Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.  dalilaregina@hotmail.com

Fabiana Xavier COSTA, Departamento de Agrárias e Exatas da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB/Campus IV.

Prof. Dra. do Departamento de Agrárias e Exatas da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB/Campus IV. Bióloga, Doutorado em Recursos Naturais.  CEP 58884-000 - Catolé do Rocha – Paraíba – Brasil.

.   fabyxavierster@gmail.com

Evandro Franklin de MESQUITA, Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.

Universidade Estadual da Paraíba. Departamento de Ciências Agrárias e Exatas. Área de Ciências Agrárias.   elmesquita4@uepb.edu.br

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

OLIVEIRA, S. P. de; MELO, E. N. de; MELO, D. R. M. de; COSTA, F. X.; MESQUITA, E. F. de. FORMAÇÃO DE MUDAS DE QUIABEIRO COM DIFERENTES SUBSTRATOS ORGÂNICOS E BIOFERTILIZANTE - DOI: 10.5216/teri.v4i2.35280. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 4, n. 2, p. 219–235, 2014. DOI: 10.5216/teri.v4i2.35280. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/35280. Acesso em: 21 jun. 2024.