CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS SOBRE PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS BRASILEIRAS: CONCEITO, TRAJETÓRIA, INCLUSÃO E APLICAÇÃO - DOI: 10.5216/teri.v4i1.33944

Autores

  • Daiane Ferreira BATISTA Programa de Pós-graduação de Geografia em Análise Ambiental. UFG/Campus Jataí-GO.
  • Mariana Crepaldi de PAULA Profa. da UFG/Campus Jataí-GO. Bolsista PRODOC, docente do Programa de Pós-Graduação de Geografia em Análise Ambiental

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v4i1.33944

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Autonomia, Troca de Saberes

Resumo

A Educação Ambiental (EA) se apresenta fundamental para a sensibilização da sociedade em relação ao meio ambiente, criando oportunidades para a autonomização e assim possibilitando uma ação responsável e respeitosa. O presente artigo traz uma análise sobre os trabalhos de EA e os possíveis resultados refletidos no meio ambiente, isto se fez necessário devido à preocupação das pessoas pela degradação ambiental proveniente das ações antrópicas. O trabalho traz conceitos dos atos políticos ideológicos formulados nas conferências internacionais que inspiraram diretrizes, leis, ONGs, e que fortaleceram os trabalhos voltados à transformação socio-ambiental. A pesquisa objetivou apresentar os principais conceitos relacionados à Educação Ambiental, apontando um pouco de sua trajetória no Brasil e no mundo, a forma como se deu sua inclusão nas escolas brasileiras, afirmando a importância de ser repassada como disciplina e não como tema transversal e, por fim, apresentando os benefícios de um trabalho educativo engajado e epistemologicamente embasado assim como os problemas de uma aplicação pro-forma, não implicada. A metodologia utilizada consistiu em revisão bibliográfica, através de levantamento de dados e coleta de informações. Concluímos que a EA pode ser uma ferramenta chave para a formação de indivíduos capazes de atuar consciente e sensivelmente, responsáveis pelos atos, conseguindo se relacionar em grupos de maneira a dar e receber saberes. Além disso, a EA contribui para a reorientação conceitual da situação ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Ferreira BATISTA, Programa de Pós-graduação de Geografia em Análise Ambiental. UFG/Campus Jataí-GO.

UFG/Campus Jataí-GO. Bolsista CAPES, mestranda do Programa de Pós-graduação de Geografia em Análise Ambiental “Organização do Espaço nos domínios do Cerrado brasileiro”. Licenciada em Geografia pela UEG-Iporá.

Mariana Crepaldi de PAULA, Profa. da UFG/Campus Jataí-GO. Bolsista PRODOC, docente do Programa de Pós-Graduação de Geografia em Análise Ambiental

UFG/Campus Jataí-GO. Bolsista PRODOC, docente do Programa de Pós-Graduação de Geografia em Análise Ambiental “Organização do Espaço nos domínios do Cerrado brasileiro”. Graduada em Engenharia pela USP-SP, possui mestrado em DEA Sociétés Aménagement et Développement pela 
Université de Pau et des Pays de l'Adour, UPPA, França, doutorado Géographie et Aménagement. 
Université de Pau et des Pays de l'Adour, UPPA, França, e Pós-Doutorado
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil. Email: jatais@gamil.com

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

BATISTA, D. F.; PAULA, M. C. de. CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS SOBRE PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS BRASILEIRAS: CONCEITO, TRAJETÓRIA, INCLUSÃO E APLICAÇÃO - DOI: 10.5216/teri.v4i1.33944. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 4, n. 1, p. 66–82, 2014. DOI: 10.5216/teri.v4i1.33944. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/33944. Acesso em: 23 abr. 2024.