COMBATE À DESERTIFICAÇÃO E A COP DOS POBRES - DOI: 10.5216/teri.v4i1.33941

Autores

  • Darly Henriques da SILVA Analista de C&T Senior III do CNPq (Coordenação Geral Cooperação Internacional)

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v4i1.33941

Palavras-chave:

Desertificação, Convenções da ONU, Cooperação Internacional

Resumo

O artigo discute a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD) comparando-a com outras convenções criadas por ocasião da Conferência do Rio de Janeiro sobre Meio Ambiente de 1992 e mostra algumas dificuldades para implementá-la. Embora a Conferência das Partes (COP) sobre desertificação ocorra regularmente desde 1997 houve pouco progresso quanto a resultados e este ponto é explorado no trabalho. As conclusões do presente trabalho cobrem cinco aspectos interdependentes: econômico; político e geopolítico; científico; e ressalta o papel da mídia e estratégia e de política externa do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Darly Henriques da SILVA, Analista de C&T Senior III do CNPq (Coordenação Geral Cooperação Internacional)

CNPq (Coordenação Geral Cooperação Internacional), Graduação (UnB) e Mestrado (CBPF) em Física; Doutor em Economia (Universidade de Paris, Panthéon Sorbonne); Visiting Scholar C,T&I e Espaço (George Washington University), Analista de C&T Senior III do CNPq, Coordenador Geral de Meteorologia, Climatologia e Hidrologia. MCTI (2004/ 2012).

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

SILVA, D. H. da. COMBATE À DESERTIFICAÇÃO E A COP DOS POBRES - DOI: 10.5216/teri.v4i1.33941. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 4, n. 1, p. 1–23, 2014. DOI: 10.5216/teri.v4i1.33941. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/33941. Acesso em: 18 maio. 2024.