DIAGNÓSTICO QUANTIQUALITATIVO DE LIXO PATOGÊNICO NO HOSPITAL REGIONAL DE CATOLÉ DO ROCHA-PB DOI: 10.5216/teri.v3i2.29799

Autores

  • Francisco Edimilcio Maia NETO Universidade Estadual da Paraíba – UEPB. Departamento de Agrárias e Exatas Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias
  • José Sebastião Melo MELO FILHO Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
  • Thiago Pereira SOUSA Universidade Estadual da Paraiba – UEPB Departamento de Agrárias e Exatas Licenciatura Plena em Ciências Agrárias
  • Luís Alberto Silva ALBUQUERQUE Universidade Estadual da Paraiba – UEPB Departamento de Agrárias e Exatas Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias
  • Fabiana Xavier COSTA Universidade Estadual da Paraíba – UEPB Sítio Cajueiro Escola Agrotécnica e graduação

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v3i2.29799

Palavras-chave:

meio ambiente, resíduos sólidos, contaminação, lixo hospitalar, saúde

Resumo

Objetivou-se com este trabalho fazer um levantamento quantiqualitativo do lixo patogênico do Hospital Regional Dr. Américo Maia de Vasconcelos localizado na cidade de Catolé do Rocha – PB. A pesquisa foi realizada no período de 01/05/2012 à 31/05/2012, onde envolveu toda a comunidade hospitalar, tais como: auxiliares e técnicos de enfermagem, enfermeiros, técnico de raio-x, assistente social, médicos, arquivistas e faturistas, digitadores, fisioterapeutas, nutricionistas, porteiro e maqueiro e auxiliar de serviços gerais e jardineiros, desde a coleta até a pesagem diária destes resíduos que apresenta alto risco para os seres humanos e o meio ambiente, durante o mês da pesquisa na unidade observou-se enorme preocupação da administração com todos os funcionários, inclusive os que têm acesso ao lixo. A pesagem da primeira semana obteve 228,5 Kg, Na segunda semana foi constatado 381 Kg, observou-se na terceira semana uma redução de 307 Kg, já na quarta semana obteve aumento de 410 Kg e na quinta semana diminui para 151 Kg de lixo infectante (seringas, agulhas, ataduras, gases, cateteres, sondas, curativos e materiais de coleta de exames). Obtendo um total de 1.477,5 Kg. No período da pesquisa constatou-se que os municípios do sertão paraibano, em especial Catolé do Rocha necessitam de incineradores ambientalmente corretos, pois o lixo coletado no hospital é levado para a capital João Pessoa – PB, a uma distância de mais de 500 km, onde são incinerados os resíduos sólidos gerados na unidade de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Edimilcio Maia NETO, Universidade Estadual da Paraíba – UEPB. Departamento de Agrárias e Exatas Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias

Universidade Estadual da Paraíba – UEPB. Departamento de Agrárias e Exatas, Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias.

José Sebastião Melo MELO FILHO, Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

Thiago Pereira SOUSA, Universidade Estadual da Paraiba – UEPB Departamento de Agrárias e Exatas Licenciatura Plena em Ciências Agrárias

Universidade Estadual da Paraiba – UEPB, Departamento de Agrárias e Exatas Licenciatura Plena em Ciências Agrárias

Luís Alberto Silva ALBUQUERQUE, Universidade Estadual da Paraiba – UEPB Departamento de Agrárias e Exatas Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias

Universidade Estadual da Paraiba – UEPB, Departamento de Agrárias e Exatas, Curso Licenciatura Plena em Ciências Agrárias

Fabiana Xavier COSTA, Universidade Estadual da Paraíba – UEPB Sítio Cajueiro Escola Agrotécnica e graduação

Possui graduação (bacharelado e licenciatura) em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (2001), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande (2004) e é doutora em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2008); Professora da Universidade Estadual da Paraíba, lecionando na Escola Agrotécnica e graduação nas disciplinas, Biologia, Ecologia e Meio Ambiente e Morfologia e Fisiologia Vegetal . Com Orientações na graduação (UEPB) e doutorado (UFPB). Tem experiência na área de Ciências Agrárias (Agricultura familiar e Sustentabiidade), Biologia (Ecologia, atuando principalmente nos seguintes temas: meio ambiente, reciclagem, resíduos sólidos, educação ambiental, Desenvolvimento Sustentável, Poluição Sonora e Arborização)

Referências

ABRELPE. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, 2010. Disponível em: <http://www.abrelpe.org.br/Panorama/panorama2010.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2013.

ALCÂNTARA, Dércio. Reportagem: Cerca de 70% dos resíduos sólidos na Paraíba ainda são jogados em lixões. Disponível em: <http://www.dercio.com.br/blog/cerca-de-70-dos-residuos-solidos-na-paraiba-ainda-/>. Acesso em: 23 nov. 2013.

BARCELLOS, C. Quem sustenta tanto desenvolvimento? Revista Ciência e Saúde Coletiva. Rio de Janeiro-RJ, v.14, n.6, 2009.

BRAVO, M. D. Construindo alternativas à crise socioambiental contemporânea: Educação Ambiental crítica, transformadora e emancipatória e história oral. Revista Eletrônica Mestrado de Educação Ambiental. Rio Grande do Sul, v.26, 2011.

BESEN, G. R. et al. Resíduos Sólidos: vulnerabilidades e perspectivas.In: SALDIVA, P. et al. Meio ambiente e saúde: o desafio das metrópoles. São Paulo: Ex Líbris, 2010.

(CONAMA) RESOLUÇÃO Nº 316, DE 29 DE OUTUBRO DE 2012. Resolução CONAMA Nº 316/2012 - Ministério do Meio Ambiente.

DEBONI, F; MELLO, S. S. de; TRAJBER, R. Coletivos jovens de Meio Ambiente e Com-Vida na Escola: a geração do futuro atua no presente. Revista Brasileira de Educação Ambiental. Cuiabá, n.4, 2009.

FELIX, Rozeli Aparecida Zanon. Coleta seletiva em ambiente escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental. ISSN 1517-1256, v.18, janeiro a junho de 2007.

GONZALES, L. T. V; TONZONI-REIS, M. F. C; DINIZ, R. E. S. Educação ambiental na comunidade: uma proposta de pesquisa-ação. Revista Eletrônica Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande do Sul, v.18, 2007.

GUERRA, S. A Crise Ambiental na Sociedade de Risco. Lex Humana. Petrópolis-RJ, v.1, n.2, 2009.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA, 2009). Disponível:<http://noticias.ambientebrasil.com.br >.Acesso em: 23 Julho de 2013.

Informações baseadas em dados obtidos pelo IBGE (CENSO 2010).

LOPES, T. M; SOSSAE, F. C. Educação Ambiental na EMEF prof.Luís Roberto Salinas Fortes no município de Araraquara (SP);um estudo de caso. Revista Eletrônica Mestrado de Educação Ambiental. Rio Grande do Sul, v.25, 2010.

MAIA, K. M. Impactos Ambientais Causados Pelo Destino do Lixo Patogênico das Unidades de Saúde de São Bento-PB: Um Enfoque Sustentável. Monografia de conclusão de curso, Graduação em Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba, Catolé do Rocha, PB, 2009.

MELO FILHO, J. S; COSTA, F. X; VERAS, M. L, M; SILVA, L. P; DANTAS, V. A. Caracterização dos Resíduos Sólidos Gerados no Cemitério de Catolé do Rocha-PB, Após o dia de finados. In: VIII Encontro Nacional de Licenciatura Plena em Ciências AgráriasVI Semana de Licenciatura em Ciências Agrárias, Catolé do Rocha-PB. Currículo, Identidade e Trabalho. Campina Grande: Realize Eventos Científicos LTDA, 2011, p.246-252.

OLIVEIRA, T. P. de; LEMOS R. M. Promovendo a educação ambiental como instrumento de aprendizagem nas escolas no município de Iguaí, Bahia- Revista Eletrônica Mestrado de Educação Ambiental. Rio Grande do Sul, v.26, 2011.

SILVA, M. M. P. da et al. Avaliação sanitária de resíduos sólidos orgânicos domiciliares de municípios do semiárido paraibano. Revista Caatinga, Mossoró, v. 23, n. 2, 2010.

SILVA, M. M. P. da et al. Educação Ambiental; Instrumento para sustentabilidade de Tecnologias para tratamento de Iodos de esgotos. Revista Eletrônica Mestrado de Educação Ambiental. Rio Grande do Sul, v. 23, 2009.

SILVA, M. do S. F. da; JOIA, P. R. Educação ambiental: a participação da Comunidade na Coleta seletiva de resíduos sólidos. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros. Seção Três Lagoas, n.7, 2008.

Downloads

Publicado

2013-12-31

Como Citar

NETO, F. E. M.; MELO FILHO, J. S. M.; SOUSA, T. P.; ALBUQUERQUE, L. A. S.; COSTA, F. X. DIAGNÓSTICO QUANTIQUALITATIVO DE LIXO PATOGÊNICO NO HOSPITAL REGIONAL DE CATOLÉ DO ROCHA-PB DOI: 10.5216/teri.v3i2.29799. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 72–85, 2013. DOI: 10.5216/teri.v3i2.29799. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/29799. Acesso em: 26 fev. 2024.