SOCIEDADES COMPLEXAS E RISCO ECOLÓGICO – EPISTEMOLOGIA E MEIO AMBIENTE NA ATUAL TEORIA DE SISTEMAS - DOI: 10.5216/teri.v3i1.27324

Autores

  • João Júlio Vitral AMARO UFMG-Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v3i1.27324

Palavras-chave:

teoria de sistemas, teoria social, risco ambiental

Resumo

Pensar a questão do risco ecológico nas sociedades complexas envolve a idéia de sistema e seus conceitos correlatos, como ordem, desordem, complexidade ou irreversibilidade. Abordar a teoria de Niklas Luhmann a partir da pergunta sobre a vulnerabilidade ecológica significa trazer para discussão os conceitos fundamentais de uma teoria social capaz de abordar problemas de outros ângulos, diferentes daqueles cobertos pelas abordagens correntes. A separação da sociedade em sistemas, própria das sociedades funcionalmente diferenciadas, inclui a possibilidade de que cada sistema observe e descreva esses processos e seus riscos inerentes. Como não há um único observador privilegiado, já que a sociedade se observa por intermédio de seus vários sistemas, abrem-se, pela teoria de Luhmann, varias possibilidades de leituras de questões atuais correspondentes à complexidade das sociedades tecnológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Júlio Vitral AMARO, UFMG-Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Prof. Dr. Associado na Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutorado no Departamento (Fachbereich) Umwelt und Gesellschaft -Technische Universitaet, Berlin, Alemanha. Msc. em Economia (UFMG), Teoria Econômica. Especialização em Planejamento Habitacional, Faculdade de Arquitetura da UNB. Graduação em Arquitetura (UFMG). Experiência em Economia, com ênfase em Economia Ambiental e Urbana, atua nos temas: meio ambiente, metodologia da análise ambiental, paisagem urbana, planejamento, avaliação de curso superior e teoria de sistemas.

Referências

BECK, U. Risikogesellschaft – Auf dem Weg in eine andere Moderne. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1986.

GEORGESCU-ROEGEN, N. The entropy law and the economic process. London: Harvard University Press, 1999.

LUHMANN, N. Oekologische Kommunikation. Wiesbaden: Verlag fuer Sozialwissenschaften, 2004.

LUHMANN, N. Soziologie des Risikos. Walter de Gruyter: Berlin, 2003.

LUHMANN, N. Die Wissenschaft der Gesellschaft. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1992.

LUHMANN, N. Soziale Systeme. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1987.

MATURANA, H. A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

PERROW, C. Normal accidents. Princeton: New Jersey, 1999.

VARELA, F.Kognitionswissenschaft – Kognitionstechnik. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1990.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

AMARO, J. J. V. SOCIEDADES COMPLEXAS E RISCO ECOLÓGICO – EPISTEMOLOGIA E MEIO AMBIENTE NA ATUAL TEORIA DE SISTEMAS - DOI: 10.5216/teri.v3i1.27324. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 3, n. 1, p. 47–59, 2013. DOI: 10.5216/teri.v3i1.27324. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/27324. Acesso em: 1 mar. 2024.