Tempo, historicidade e história da historiografia das ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rth.v25i1.71066

Palavras-chave:

historicidade, história da historiografia das ciências, temporalidades

Resumo

Pretende-se nesse artigo a reflexão sobre as condições de autonomia da história da historiografia das ciências como campo de pesquisas, a partir da trajetória percorrida pela história da historiografia. Para a comparação entre os dois campos, a proposta é construída – sobretudo – a partir de pesquisas publicadas nas duas primeiras décadas do século XXI, visto que esse debate vem, no Brasil, se adensando e produzindo novas abordagens.

Biografia do Autor

Helena Miranda Mollo, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil, hmollo@ufop.edu.br

Currículo: http://lattes.cnpq.br/5943876150092254

Referências

ABRANTES, Paulo Cesar C. Problemas metodológicos em historiografia da ciência. In: SILVA FILHO, Waldomiro J da. Epistemologia e ensino de ciências. Salvador: Arcádia, 2002.

ANKERSMIT, Franklin Rudolf. A escrita da História. A natureza da representação histórica. Tradução de Jonathan Menezes, Gisele Iecker de Almeida, Maria Siqueira Santos, Alfredo dos Santos Oliva. Londrina: Eduel, 2012.

ARAUJO, Valdei. Sobre o lugar da história da historiografia como disciplina autônoma. Locus- Revista de História, Vol. 12, No.1, pp. 79-94, 2006.

CONDÉ, Mauro L. L. Um papel para a história: o problema da historicidade da ciência. Curitiba: Ed UFPR, 2017.

DASTON, Lorraine. Historicidade e objetividade. Organização de Tiago Santos Almeida. Tradução de Derley Menezes e Francine Iegelski. São Paulo: Liber Ars, 2017.

MAIA, Carlos A. Estudios de historia, ciencias y lenguage – los saberes como producción discursiva. Si “todo es texto”, donde queda la ciência? Saarbrücken/Germany: Editorial Académica Española/LAP Lambert, 2011.

MAIA, Carlos A. História das ciências: uma história de historiadores ausentes. Rio de Janeiro: EdUerj/Faperj, 2013.

MARTINI, María. El modelo figural para una historia de la historiografía de la ciencia. História da historiografia, Vol. 6, No. 12, pp. 137-154,2013.

SHAPIN, Robert; SCHAFER, Simon. Leviathan and the Air-Pump: Hobbes, Boyle and the Experimental Life. Princeton University Press, 1985.

SILVA, Luiz Cambraia Karat Gouvêa da. Internalismo versus Externalismo em História da Ciência: uma proposta de integração. Projeto História, Vol. 62, Mai-Ago, pp. 388-395, 2018.

SILVA, Luiz Cambraia Karat Gouvêa; BORTOLOTTI, Ricardo Gião. História da historiografia da ciência em debate: reflexões, limites e possibilidades teórico-metodológicas. Dimensões - Revista de História da Ufes, Vol. 41, pp. 103-125, 2018.

SZONDI, Peter. Teoria do drama moderno (1880-1950). São Paulo: Cosac & Naïfy, 2011.

TURIN, Rodrigo. História da historiografia e memória disciplinar: reflexões sobre um gênero. História da Historiografia, Vol. 6, No. 13, pp. 78-95, 2013.

Downloads

Publicado

2022-07-29

Como Citar

MOLLO, H. M. Tempo, historicidade e história da historiografia das ciências. rth |, Goiânia, v. 25, n. 1, p. 9–19, 2022. DOI: 10.5216/rth.v25i1.71066. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/71066. Acesso em: 30 nov. 2022.