HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA, PATRIMÔNIO CULTURAL E MUSEOLOGIA, LAZER E TURISMO CULTURAIS: UMA ABORDAGEM DEONTOLÓGICO-EPISTEMOLÓGICA E TEÓRICO-METODOLÓGICA

Autores

  • João Paulo Avelãs Nunes Universidade de Coimbra

Palavras-chave:

Historiografia, Património Cultural, Museologia, Turismo, Lazer

Resumo

Viso, neste artigo, identificar e caracterizar as principais concepções hoje existentes, por um lado, sobre história, arqueologia e história da arte; por outro, acerca de património cultural e museologia. Isto é, pretendo chamar a atenção para as diversas correntes historiográficas; para o património cultural e a museologia tradicionais (paradigma moderno), o novo património cultural e a nova museologia (paradigma neo-moderno), o património cultural e a museologia pós-modernos (paradigma pós-moderno). Afirmo, em seguida, a particular eficácia dos pressupostos e das práticas associados à história nova, ao novo património cultural e à nova museologia, quer em termos da regionalidade cultural, quer numa perspectiva mais ampla e transversal do correlacionamento daquela com outros vectores da realidade social global (lazer e turismo, desenvolvimento local e regional).

Biografia do Autor

João Paulo Avelãs Nunes, Universidade de Coimbra

Nasceu em 1965 e é Professor Auxiliar de História Contemporânea na FLUC. É, também, investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da UC. Licenciado em História (1987) e profissionalizado em Ensino da História (1989) pela FLUC. Defendeu a sua dissertação de Mestrado em História Contemporânea de Portugal em 1993 - A história económica e social na FLUC (1911-1974) - e a dissertação de Doutoramento em História Contemporânea em 2006 - O Estado Novo e o Volfrâmio (1933-1947). É membro das Redações da Revista Portuguesa de História e da revista Estudos do Século XX. Tem investigado e publicado em áreas como a história do CADC de Coimbra e das "organizações de juventude" do Estado Novo e dos fascismos, a arqueologia industrial e o património cultural, a história do sector mineiro e da Segunda Guerra Mundial, a história da Igreja e da "ação católica" portuguesa, a museologia e a didática da História.

Referências

ALEXANDER, Edward P.. Museums in motion. An introduction to the history and functions of museums. Nashville: American Association for State State and Local History, 1993, 8ª edição.

ALFREY, Judith; PUTMAN, Tim. The industrial heritage. Managing resources and uses. Londres: Routledge, 1992.

ALONSO FERNANDEZ, Luis. Museología. Introducción a la teoría y práctica del museo. Madrid: Ediciones Istmo, 1995, 2ª edição.

ANDRIEUX, Jean-Yves. Le patrimoine industrie. Paris: PUF, 1992.

BOURDÉ, Guy; MARTIN, Hervé. As escolas históricas (trad. do francês). Mem Martins: Publicações Europa-América, 1990.

BRITO, José Maria Brandão de e outros (coord.). Engenho e obra. Uma abordagem à história da engenharia em Portugal no século XX. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2002.

CATROGA, Fernando. Memória, história e historiografia. Coimbra: Quarteto Editora, 2001.

CLUZEAU, Claude Origet. Le tourisme culturel. Paris: PUF, 1998.

Fazer história (trad. do francês), 3 volumes, Amadora, Livraria Bertrand, 1977-1987.

FERRO, Marc. L'histoire sous surveillance. Science et conscience de l'histoire. Paris: Calman-Lévy, 1985.

FORTUNA, Carlos e SILVA, Augusto Santos (org.), Projecto e circunstância. Culturas urbanas em Portugal. Porto: Edições Afrontamento, 2002.

FORTUNA, Carlos e LEITE, Rogério Proença (org.). Diálogos urbanos: territórios, culturas, patrimónios. Coimbra: Edições Almedina, 2013.

Geo, Número especial 2/1998 ("Bilbao en vanguardia. El impacto Guggenheim"). GOB, André; DROUGUET, Noémie. La muséologie. Histoire, développements, enjeux actuels. Paris: Armand Colin Éditeur, 2003.

GREFFE, Xavier. La valeur économique du patrimoine. La demande et l'offre de monuments. Paris: Economica, 1990.

GUILLAUME, Marc, A política do património (trad. do francês). Porto: Campo das Letras, 2003.

JAMESON, Frederic. Posmodernism or the cultural logic of late capitalism. Durham: Duke University Press, 1991.

MILLER, Daniel. Material culture and mass consumption. Oxford: Basil Blackwell, 1987.

Novos consumos, novos produtos turísticos. Actas, Lisboa: ITP, 2005.

NUNES, Adérito Sedas. Questões preliminares sobre as ciências sociais, Análise Social, vol. VIII, nº 30/31, 1970, p. 201-298.

NUNES, João Paulo Avelãs. Inventores, registos de patentes e de marcas e arqueologia industrial. Um exemplo concreto, Revista Portuguesa de História, t. XXIX, 1994, p. 181-212.

_______________________. A história económica e social na FLUC (1911-1974). O historicismo neo-metódico: ascensão e queda de um paradigma historiográfico, Lisboa, IIE, 1995.

_______________________. Arqueologia industrial, património cultural, nova história regional e local, Vértice, II Série, nº 73, Julho/Agosto de 1996, p. 103-110.

_______________________. Arqueologia industrial e museologia da mineração do volfrâmio. Uma abordagem introdutória, Gestão e Desenvolvimento, nº 8, 1999, p. 233- 256.

_______________________. Fontes de arquivo, arqueologia industrial mineira e desenvolvimento sustentável, Revista Portuguesa de História, t. XXXVI, vol. II, 2003/2004, p. 159-176.

_______________________; ALVES, Helena, Minas e georecursos. In: BRITO, José Maria Brandão de e outros (dir.), Momentos de inovação e engenharia em Portugal no século XX. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004, vol. 2, p. 471-519.

_______________________. Deontologia, desempenho profissional e utilidade social, O Ensino da História, III Série, nº 32, Julho de 2006, p. 21-23.

_______________________. A “boa propaganda”, a “má propaganda” e o ensino da História, Revista Portuguesa de História, t. XXXIX, 2007, p. 165-182.

_______________________. Celorico da Beira e a história contemporânea de Portugal, Celorico da Beira através da história. In: CARVALHO, Pedro e MARQUES, António Carlos (org.). Celorico da Beira: CMCB, 2009, p. 111-124.

_______________________. O Estado Novo e o volfrâmio (1933-1947. Coimbra: IUC, 2010.

_______________________. O Estado, a historiografia e outras ciências/tecnologias sociais”. In: NUNES, João Paulo Avelãs e FREIRE, Américo (coord.), Historiografias portuguesa e brasileira no século XX. Olhares cruzados. Coimbra, IUC: 2013a, p. 53- 79.

_______________________. A memória histórica enquanto tecnologia. Estado Novo, desenvolvimento e democracia. In: PIMENTEL, Irene Flunser e REZOLA, Maria Inácia (coord.). Democracia, ditadura: memória e justiça política. Lisboa: Edições tinta-da-china, 2013b, p. 363-384.

_______________________. Museologias e nova museologia. Os exemplos dos Museus das Santas Casas da Misericórdia. In: PEDRAS, Rita Fernanda Pinto, (coord.). I Jornadas de museologia nas Misericórdias. Penafiel: SCMP, 2015a, p. 65-83.

_______________________. Investigação historiográfica e ensino da História. Reflexões em didáctica da História a propósito das Metas Curriculares, Revista Portuguesa de História, t. 46, 2015b, p. 487-507.

_______________________. Património cultural, museus e desenvolvimento: conceitos teóricos, políticas públicas e “sociedade civil. In: TEIXEIRA, Sidélia S. (org.). Patrimônio e museus na contemporaneidade. Salvador: EDUFBA, 2016, p. 27-52.

PRENTICE, Richard. Tourism and haritage attractions. Londres: Routledge, 1995, 3ª edição.

ROCHA-TRINDADE, Maria Beatriz (coord.). Iniciação à museologia. Lisboa: UA, 1993.

SANTOS, Maria de Lourdes Lima dos e outros. Questionamento à volta de três noções (a grande cultura, a cultura popular, a cultura de massas), Análise Social, nº 101/102, 1988, p. 689-702.

SANTOS, Maria de Lourdes C. Lima dos e outros. As políticas culturais em Portugal. Lisboa: OAC, 1998.

SELDON, Anthony. Contemporary history. Practice and method. Oxford: Basil Blackwell, 1988.

THOMPSON, Paul. The voice of the past. Oral history. Oxford: OUP, 1988, 2ª edição.

TORGAL, Luís Reis. História da história em Portugal (séculos XIX-XX). Lisboa: Círculo de Leitores, 1996.

TRAVERSO, Enzo. O passado, modos de usar (trad. do francês). Lisboa: Edições Unipop, 2012.

VATTIMO, Gianni O fim da modernidade. Niilismo e hermenêutica na cultura pósmoderna. Lisboa: Editorial Presença, 1987.

VEGO, Peter (dir.). The new museology. Londres: Reaktion Books, 1989.

WALSH, Kevin. The representation of the past. Museums and heritage in the postmodern world. Londres: Routledge, 1992.

Downloads

Publicado

2017-07-27

Como Citar

NUNES, J. P. A. HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA, PATRIMÔNIO CULTURAL E MUSEOLOGIA, LAZER E TURISMO CULTURAIS: UMA ABORDAGEM DEONTOLÓGICO-EPISTEMOLÓGICA E TEÓRICO-METODOLÓGICA. rth |, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 162–182, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/48010. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Cartografias da História da Historiografia portuguesa