TEMPO E MODERNIDADE, ESPAÇO E OS PARADOXOS DE ZENÃO. COM UMA APOSTILA SOBRE O CONCEITO DE ESPAÇO

Autores

  • A. Paulo Dias Oliveira Universidade do Algarve
  • Renata Malcher Araújo Universidade do Algarve

Palavras-chave:

Tempo, Espaço, Modernidade

Resumo

Tem sido, desde sempre, uma questão essencial a forma como os seres humanos lidam com os conceitos de tempo e espaço, ou melhor, a maneira como o tempo e o espaço se impõem ao homem, o que não é bem a mesma coisa. Nessa ordem de ideias, procurou-se nesta singela investigação ilustrar alguns pontos fundamentais dessa relação dialética e íntima que condiciona a própria existência humana e tem, ao limite, o poder de nos condicionar a viver, hoje em dia, na nossa opinião, “diluídos na pura temporalidade”.

Biografia do Autor

A. Paulo Dias Oliveira, Universidade do Algarve

Departamento de Artes e Humanidades, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve. Centro de História d’Além e Aquém Mar, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa/Universidade dos Açores.

Renata Malcher Araújo, Universidade do Algarve

Departamento de Artes e Humanidades, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve. Centro de História d’Além e Aquém Mar, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa/Universidade dos Açores.    

Referências

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas. Reflexiones sobre el origen y la difusión del nacionalismo. Ciudad del México: Fondo de Cultura Económica, 1993.

BARROS, João de. Ropica Pnefma. Lisboa: INIC, 1983.

BAUDELAIRE, Charles. O pintor da vida moderna. Lisboa: Vega, 2004.

CACCIARI, Massimo. La Ciudad. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2010.

CASTELO BRANCO, Camilo. “Vinte Horas de Liteira” in Obras Completas. Vol. IV, Porto: Lello & Irmão, 1985.

CÍCERO, António. O Mundo desde o fim. Vila Nova de Famalicão: Quasi Edições, 2009.

COSTA, Alexandre Alves. “Cidade, Moda, Identidade e Globalização” in Promontoria. Revista do Departamento de História, Arqueologia e Património da Universidade do Algarve, Ano 1, nº 1, 2003, pp. 129-137.

CRÓNICA GERAL DE ESPANHA DE 1344. Vol. III, ed. crítica de Luís Filipe Lindley Cintra, Lisboa: INCM, 1991.

DICKENS, Charles. Tempos difíceis. 3ª ed., trad. Domingos Arouca, Lisboa: Romano Torres, 1978.

DUARTE I. Leal Conselheiro. Edição crítica, introdução e notas de Maria Helena Lopes de Castro, Lisboa: INCM, 1998.

ESTORIA DE DOM NUNO ALVREZ PEREYRA . Edição crítica, introdução, nota e glossário de Adelino de Almeida Calado, Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 1991.

FICHTE, J. G.. Discursos à Nação Alemã. trad. Alexandre Franco de Sá, Lisboa: Temas e Debates, 2009.

FOUCAULT, Michel. “Des espaces autre” in Archi Bref, 48, Géneve, École d’architecture, 1984.

FREIRE, A. Braancamp. Brasões da Sala de Sintra. Lisboa: INCM, 1997.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. trad. Raul Fiker, S. Paulo: Ed. UNESP, 1991.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. trad. Plínio Dentzein, Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 2002.

GUREVITCH, Aron I.. As categorias da Cultura Medieval. Lisboa: Editorial Caminho, 1991. HABERMAS, Jürgen. “A consciência de época da modernidade e a sua necessidade de autocertificação” in O Discurso filosófico da modernidade. revisão científica de António Marques, Lisboa: Texto Editora, 2010.

HABERMAS, Jürgen. “Excurso acerca das Cartas de Schiller sobre a educação estética do Homem” in O Discurso filosófico da modernidade. revisão científica de António Marques, Lisboa: Texto Editora, 2010.

HABERMAS, Jürgen. “O conceito hegeliano de modernidade” in O Discurso filosófico da modernidade, revisão científica de António Marques. Lisboa: Texto Editora, 2010.

HABERMAS, Jürgen. “Três perspetivas: Hegelianos de esquerda, hegelianos de direita e Nietzsche” in O Discurso filosófico da modernidade. revisão científica de António Marques, Lisboa: Texto Editora, 2010.

HERCEG, José Santos. “Tirania del paper. Imposición institucional de un tipo discursivo” in Revista Chilena de Literatura, Nº 82, 2012.

HOLANDA, Francisco de. Da Ciência do Desenho, Introdução, notas e comentário de José da Felicidade Alves, Lisboa: Livros Horizonte, 1985.

KANT, Immanuel. Crítica da Razão Pura. trad. de Manuela Pinto dos Santos e Alexandre Fradique Morujão, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1985.

KIRK e RAVEN, G. S. e J. E.. Os filósofos pré-socráticos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1982.

KOSSELECK, Reinhart. Futuro Passado. Contribuição à semântica dos tempos históricos. trad. Wilma Patrícia Maas e Carlos Almeida Pereira, Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 2006.

KRUS, Luís. ”Atitudes face à inovação na Sociedade Medieval” in Passado, memória e poder na sociedade medieval portuguesa. Estudos. Redondo: Patrimonia, 1994.

KRUS, Luís. “A vivência medieval do Tempo” in Passado, memória e poder na sociedade medieval portuguesa. Estudos. Redondo: Patrimonia, 1994.

KRUS, Luís. “Tempo de Godos e tempo de Mouros: as memórias da Reconquista”, in Passado, memória e poder na sociedade medieval portuguesa. Estudos. Redondo: Patrimonia, 1994.

LE GOFF, Jacques. “El tiempo del trabajo en la «crisis» del siglo XIV: del tiempo medieval al tiempo moderno”, in Tiempo, trabajo y cultura en el Occidente medieval. trad. Mauro Armiño, Madrid: Taurus Ediciones, 1983.

LE GOFF, Jacques. “Tiempo de la Iglesia y tiempo del Mercader en la Edad Media” in Tiempo, trabajo y cultura en el Occidente medieval. trad. Mauro Armiño, Madrid: Taurus Ediciones, 1983.

LOPES, Fernão. Crónica de D. João I. Lisboa: Europa-América, 1977.

LUCAS, Obispo de Tuy. Crónica de España, Primera edición del texto romanceado conforme a un códice de la Academia preparada e prologada por Julio Puyol. Madrid: Tip. de la “Revista de Archivos, Bibliotecas e Museos”, 1926.

MENDONZA, Eduardo. Cidade dos Prodígios. Porto: Sextante Editora, 2011.

NUSSBAUM, Martha C.. “La imaginación literaria en la vida pública” in Isegoria, 11, 1995.

OITICICA, Hélio. Aspiro ao Grande Labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1986. PANOFSKY, Erwin. A perspectiva como forma simbólica. Lisboa: Edições 70, 1993.

POE, Edgar Allan. “O Homem da Multidão” in Todos os Contos. trad. J. Teixeira de Aguilar, Lisboa: Temas e Debates, 2014.

POE, Edgar Allan. “A milésima segunda história de Xerazade” in Todos os Contos. trad. J. Teixeira de Aguilar, Lisboa: Temas e Debates, 2014.

QUEIRÓS, Eça de. Antero de Quental, “Notas Contemporâneas” in Obras Completas. Vol. II, Porto: Lello & Irmão, s/d.

SILVANO, Filomena. Antropologia do Espaço. Lisboa: Assírio e Alvim, 2010.

STERNE, Laurence. A vida e opiniões de Tristram Shandy. parte primeira, Lisboa: Antígona, 1997.

STERNE, Laurence. A vida e opiniões de Tristram Shandy. parte segunda, Lisboa: Antígona, 1998.

Downloads

Publicado

2017-02-13

Como Citar

DIAS OLIVEIRA, A. P.; ARAÚJO, R. M. TEMPO E MODERNIDADE, ESPAÇO E OS PARADOXOS DE ZENÃO. COM UMA APOSTILA SOBRE O CONCEITO DE ESPAÇO. rth |, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 197–222, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/44818. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos livres