ESTRATÉGIAS TEÓRICO-HISTORIOGRÁFICAS NA OBRA TAR-DIA DE WALTER BENJAMIN

Autores

  • Josias José Freire Jr UFG - Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave:

Teoria da história, metodologia da história, construção, arranjo, modelo.

Resumo

A Obra do filósofo e crítico alemão Walter Benjamin (1892-1940) é tema de importante recepção em diversos campos do saber. Dentre tais campos, talvez um dos mais significativos seja o campo das reflexões sobre a história, cujo tema encontra primazia no pensamento tardio do filósofo. Este artigo tem por objetivo repassar alguns aspectos do ciclo de produção da ulterior obra benjaminiana com intuito de promover uma discussão de aspectos dessa obra ao campo da teoria e da metodologia da história. A principal referência para a discussão que se segue é o aspecto construtivo que articula a obra tardia de Benjamin.

Biografia do Autor

Josias José Freire Jr, UFG - Universidade Federal de Goiás

Possui graduação (2008), mestrado (2010) e doutorado em História pela Universidade Federal de Goiás (2015). Atualmente é professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). Tem experiência na área de História, com ênfase em teoria da história, atuando principalmente nos seguintes temas: história, teoria da história e ensino de história.

Referências

AGAMBEN, Giorgio.Um importante ritrovamento di manoscriti di Walter Benjamin. Autaut, 1982. pp.04-06.

BENJAMIN, Walter.Baudelaire. Edição de Giorgio Agamben, Barbara Chitussi, Clemens-CarlHärle. Tradução (do alemão ao francês) Patrick Charbonneau. Paris: La Frabrique Éditions, 2013.

____________. O anjo da história. Organização e Tradução João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica Editora,2012.

____________. Passagens. Organização da edição brasileira de Willi Bolle, colaboração na organização da edição brasileira Olgária Matos. Tradução do alemão de Irene Aron. Tra-dução do francês de Cleonice Paes Barreto. BeloHorizonte: Editora UFMG; SãoPaulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

____________. A Modernidade. Obras Escolhidas de Walter Benjamin. Tradução de João Barrento. Lisboa: Assírio e Alvim: 2006b.

BOLLE, Willi. As siglas em cores no ‘Trabalho das passagens’, de W. Benjamin. Estudos Avançados, São Paulo, v. 10, n. 27, agosto/1996. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010340141996000200003&lng=en&nrm=iso. Consultado em 10/12/2011.

ESPAGNE, Michele WERNER, Michael. Les Manuscrits parisiense de Walter Benjamin et le Passagen-Werk. In: WISMANN, Heinz (ed.). Walter Benjamin et Paris. Colloque international 27-29 juin 1983. Paris: Les Éditions du Cerf, 2007.

____________. Bauplan und Bewegliche Struktur im ‘Baudelaire’. Zu einigen Kategorien von Benjamins Passagen-Modell. Recherches Germaniques (Revue Annuelle). N17, 1987. pp. 93-120.

____________. Vom Passagen-Projekt zum "Baudelaire": Neue Handschriften zum Spätwerk Walter Benjamins. Deutsche Vierteljahrsschrift für Literaturwissenschaft und Geistesgeschichte. 1984 (Dez.) p. 593-657.

MISSAC, Pierre. Dispositio Dialectico-benjaminiana. In: WISMANN, Heinz (ed.). Walter Benjamin et Paris. Colloque international 27-29 juin 1983. Paris: Les Éditions du Cerf, 2007.

WOHLFARTH, Irving. Et Cetera? The Historian as Chiffonnier. In: HANSSEN, Beatrice (Ed.). Walter Benjamin and ‘The Arcades Project’. Londres, Nova York: Continuum, 2006.

____________. Walter Benjamin and the Idea of a Technological Eros. Atentative Reading of ‘Zum Planetarium’. Benjamin Studien/Studies. Perception and Experience in Modernity. International Walter Benjamin Congress 1997. Geyer-Ryan, Helga (org.) Amsterdam/New York, NY, 2002, 225 pp. Disponível em:http://www.ingentaconnect.com/content/rodopi/benj/2002/00000001/00000001> Acessado em 01/12/2014

____________. Terra de Ninguém: sobre o ‘caráter destrutivo’ de Walter Benjamin. In: BENJAMIN, Andrew, OSBORNE, Peter (org.). A Filosofia de Walter Benjamin: destruição e experiência. Trad. Maria Luiza Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997.

____________. Smashing the Kaleidoscope: Walter Benjamin’s Critique of Cultural History. In: STEINBERG, Michael (ed.). Walter Benjamin and demands of history. Ithaca, London: Cornell University, 1996.

Downloads

Publicado

2016-07-31

Como Citar

FREIRE JR, J. J. ESTRATÉGIAS TEÓRICO-HISTORIOGRÁFICAS NA OBRA TAR-DIA DE WALTER BENJAMIN. rth |, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 33–54, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/41052. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Walter Benjamin e a teoria da história