ENSAIO SOBRE A HISTORIOGRAFIA DA FORMAÇÃO DO CAPITALISMO BRASILEIRO SOB A PERSPECTIVA TEÓRICOMETODOLÓGICA DE JOÃO BERNARDO.

Rodrigo Oliveira de Araújo

Resumo


O conflito de classes é o centro absoluto da obra de João Bernardo. Partindo deste pressuposto o autor desenvolve um coerente arcabouço teórico-metodológico com afinalidade de analisar a História. Verifica em suas análises um amplo processo de espacialização de práticas sociais, viabilizadas pelos centros de conflito. Porém com espacializações independentes, que são determinadas pela interpenetração de práticasdistintas, desenvolve-se um modelo de análise multi-determinado e pluri-centrado, conectado ao seu centro de conflito. À luz destas considerações vai-se ao estudo da historiografia do capitalismo brasileiro na década de 1930. Percebe-se que na sua formação ocorreu sincronicamente a existência de duas sociabilidades, em processo dedisputa pela criação de novas arenas de atuação, baseados nos princípios de organização corporativista. Portanto a ultrapassagem dos anseios da burguesia e a construção da classe dos gestores enquanto nova classe capitalista é a hipótese que procura-se delinear.

Palavras-chave


Teoria-metodologia da história; historiografia brasileira

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais




Revista de Teoria da História - Revista da Faculdade de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás.
Endereço: Universidade Federal de Goiás - Faculdade de História - Campus II - Goiânia - Goiás. Fones: (62) 35211463 / 35211130 / Fax: 35211013. Email: revistateoriadahistoria@gmail.com