Gramatologia e crítica histórica

Autores

  • Profº Dr. Eduardo Gusmão de Quadros Universidade Estadual de Goiás/Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Palavras-chave:

Derrida, documento, epistemologia, desconstrução, escritura

Resumo

Não se pode, na superação ao positivismo historiográfico, anular os ganhos obtidos com a crítica documental.  Seus recursos constituem a espinha dorsal do método investigativo em história. Por outro lado, falta ainda a ele uma teoria elaborada da escritura, uma análise de sua potencialidade enquanto campo de saber e das suas relações com a realidade temporal. A nosso ver, a Gramatologia elaborada por Jacques Derrida fornece pontos relevantes para a elaboração de um método mais rigoroso de conhecimento histórico, livre das categorias metafísicas advindas do logocentrismo ocidental.

Biografia do Autor

Profº Dr. Eduardo Gusmão de Quadros, Universidade Estadual de Goiás/Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Downloads

Como Citar

QUADROS, P. D. E. G. de. Gramatologia e crítica histórica. Revista de Teoria da História, Goiânia, v. 2, n. 2, p. 5–19, 2014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/28460. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos livres