Nativização e manutenção de acento oxítono em Português

Autores

  • Gabriel Antunes de Araujo
  • Ana Lívia dos Santos Agostinho

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v21i2.9159

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar se houve manutenção de acento oxítono
na nativização de palavras de origem estrangeira, baseando-se em um corpus formado por 10.494 palavras com acento final (ou oxítonas) no português. Mostraremos que há uma tendência em manter o acento da língua-fonte. As línguas-fontes investigadas nesta pesquisa são o latim, o ‘tupi’, o francês, o árabe, o iorubá, o inglês, o espanhol, o grego e o cancani. Também discutiremos a qualidade do elemento final da oxítona (se vogal, glide ou consoante) e o século de entrada no português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-23

Como Citar

ARAUJO, G. A. de; AGOSTINHO, A. L. dos S. Nativização e manutenção de acento oxítono em Português. Signótica, Goiânia, v. 21, n. 2, p. 305–340, 2010. DOI: 10.5216/sig.v21i2.9159. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/9159. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigo