A palavra-gesto na narrativa de Eça de Queirós

Autores

  • Vitor Hugo Fernandes Martins

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v9i1.7400

Resumo

Neste ensaio sobre a narrativa de José Maria Eça de Queirós (1845 - 1900), mais especificamente sobre três romances, a saber, O Mistério da Estrada de Sintra (1870), Os Maias (1888) e A Tragédia da Rua das Flores (1980), intentamos mostrar e demonstrar um procedimento estilístico, no qual o signo gestual vale tanto quanto o verbal.

A partir de amostragens textuais dos supraditos romances, propomo-nos a decodificar a significação do corpo e da voz na apresentação e na composição das personagens queirosianas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-11

Como Citar

MARTINS, V. H. F. A palavra-gesto na narrativa de Eça de Queirós. Signótica, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 199–212, 2009. DOI: 10.5216/sig.v9i1.7400. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/7400. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigo