Luto e melancolia: as fraturas incuráveis na obra de Hérib Campos Cervera

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v34.71565

Palavras-chave:

Luto. Melancolia. Espaço biográfico. Arquivo. Memória.

Resumo

O presente artigo, baseado em estudo crítico e biográfico, traz
reflexões acerca da produção do poeta paraguaio Hérib Campos Cervera
relacionada à melancolia, enquanto constructo psicanalítico e produto
literário. O texto está ancorado nas discussões em torno do exílio (SAID,
2003), da biografia e da crítica biográfica (ARFUCH, 2010; SOUZA, 2005,
2011), da melancolia (FREUD, 2006; KRISTEVA, 1989) e da memória (DERRIDA, 2001). Em síntese, aprofundamos os estudos nas dimensões biográfica e intelectual de Cervera por meio dos postulados da psicanálise,
com vistas a compreender o papel do luto e da melancolia nos dois polos
mencionados, vida e obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, Theodor. Mínima Moralia: reflexões a partir da vida lesada.

São Paulo: Azougue, 2008.

ALCALÁ, Hugo Rodríguez; CARUGATI, Dirma Pardo. Historia de la literatura paraguaya. Asunción: Editorial El Lector, 1999.

ALCALÁ, Hugo Rodríguez. Hérib Campos Cervera: el poeta de la muerte.

Revista Iberoamericana, México, v. XVII, n. 33, p.61-69, 1953.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010.

BHABHA, Homi K. DissemiNação: o local da cultura. Belo Horizonte:

Editora UFMG, 2007.

CERVERA, Hérib Campos. Ceniza redimida. Asunción: Editora Licotolor,

CERVERA, Hérib Campos. Poesías completas y otros textos. Asunción:

Editorial el lector, 1996.

DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de

Janeiro: Relume Dumará, 2001.

FREUD, Sigmund. Luto e Melancolia. In: FREUD, Sigmund. Obras

Psicológicas de Sigmund Freud. Escritos sobre a Psicologia do

Inconsciente. Rio de Janeiro: Imago, 2006. v. 2, p. 97-122.

GOMES, Álvaro José dos Santos. Hérib Campos Cervera: luto e melancolia na literatura paraguaia. 2013. Dissertação (Mestrado em Estudos

de Linguagens) – Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade

Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2013.

GOMÉZ, Armando Tejada. Toda la piel de América: cancionero. Buenos

Aires: Torres Agüero Editor, 1984.

GUINSBURG, Jacó. Os Signos no Teatro: Introdução à Semiologia da Arte

do Espetáculo. In: GUINSBURG, Jacó et al. (org.). Semiologia do teatro.

São Paulo: Perspectiva, 2003. p. 39-71.

KRISTEVA, Júlia. Sol negro: depressão e melancolia. Rio de Janeiro:

Rocco, 1989.

NASCIMENTO, Evando. Matérias-primas: entre a autobiografia e a autoficção. Cadernos de Estudos Culturais, Campo Grande, v. 2, n. 4, p. 59-75,

PESSOTTI, Isaías. A loucura e as épocas. São Paulo: Ed. 34, 1994.

PLÁ, Josefina. El símbolo del desterrado. In: ROCHE, Armando Almada.

Hérib Campos Cervera: el poeta maldito. Buenos Aires: El Pez del Pez,

p.102-139.

ROCHE, Armando Almada. Hérib Campos Cervera: el poeta maldito.

Buenos Aires: El Pez del Pez, 2008.

SAID, Edward W. Reflexões sobre o exílio. São Paulo: Companhia da

Letras, 2003.

SCLIAR, Moacyr. Saturno nos trópicos: a melancolia europeia chega ao

Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SOUZA, Eneida Maria de. Janelas indiscretas: ensaios de crítica biográfica. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

SOUZA, Eneida Maria de. Crítica biográfica, ainda. Cadernos de Estudos

Culturais, Campo Grande, MS, v. 2, n. 4, p. 51-58, 2009.

SOUZA, Eneida Maria de. Crítica Cult. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

TRILLING, Lionel. Freud e a literatura. In: TRILLING, Lionel. A imaginação

liberal. São Paulo: É Realizações, 2015, p. 63.

VIEGAS, Ana Cláudia. O retorno do autor – relatos de e sobre escritores

contemporâneos In: VALLADARES, Henriqueta do Coutto Prado (org.).

Paisagens ficcionais: perspectivas entre o eu e o outro. Rio de Janeiro:

Letras, 2007. p. 57-79.

Downloads

Publicado

2022-11-30

Como Citar

GOMES, Álvaro J. D. S. Luto e melancolia: as fraturas incuráveis na obra de Hérib Campos Cervera. Signótica, Goiânia, v. 34, 2022. DOI: 10.5216/sig.v34.71565. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/71565. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Estudos Literários