A chancela editorial da UFG e a inflexão no impacto da obra de Cora Coralina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v34.69372

Palavras-chave:

Cora Coralina. Chancela editorial. Canonização.

Resumo

Visa-se a explicar por que um livro – Poemas dos becos e Goiás e estórias mais, de Cora Coralina, demorou treze anos em ser reeditado e por que, a partir da segunda edição, em 1978, pela chancela da UFG, iniciou um processo de reedição constante – 21 edições mais – até a atualidade. Expõe-se que a intervenção da UFG marcou a inflexão no processo definitivo de canonização da produtora literária. Assinala-se, portanto, como o fator Instituição é um componente determinante do sistema literário, atuando na projeção que possa receber uma obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACADEMIA FEMININA DE LETRAS E ARTES DE GOIÁS. Acadêmica. Disponível em: https://www.aflag.com.br/academicas/8-cora-coralina. Acesso em: 16 jun. 2021.

AZEVEDO, Francisco Ferreira dos Santos (Org.). Annuario historico, geographico e descriptivo do Estado de Goyaz. 2. ed. Goiânia: Editora UFG, 2018.

BASTOS, Laísa Marra de Paula Cunha. Peritextos Editoriais. In: BASTOS, Laísa Marra de Paula Cunha. Fetiche neo-orientalista: o problema da autorrepresentação do subalterno e as autobiografias de mulheres muçulmanas. Goiânia: Editora UFG, 2016. p. 109-48.

BENEDITO, Mouzar; PIRES, Mário. Movimento: Cena Brasileira; Subúrbio Carioca, Rio de Janeiro, 11 abr. 1977. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/318744/1917. Acesso em: 09 jun. 2021.

BERGERAC, Cirano de. Gente bem. Jornal de Notícias, Rio de Janeiro, 31 maio 1956. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/843687/536. Acesso em: 09 jun. 2021.

BEZERRA, Paula Senhorinha Alves. É outro o meu destino. Rio de Janeiro: José Olympio, 1965.

BIGNOTTO, Cilza Carla. Formação de autores e de editores no Brasil. In: BIGNOTTO, Cilza Carla. Figuras de autor, figuras de editor: as práticas editoriais de Monteiro Lobato. São Paulo: Editora Unesp, 2018. p. 51-231.

BRITTO, Clóvis Carvalho; SEDA, Rita Elisa. Cora Coralina: raízes de Aninha. Aparecida, SP: Idéias & Letras, 2009. CATELAN, Álvaro; GOYANO, Augusto. Súmula da Literatura Goiana. Goiânia: Livraria Brasil Central Editôra, c. 1970.

CINEMA. Correio Braziliense, Brasília, 31 out. 1974. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_02/54165. Acesso em: 09 jul. 2021.

CORA CORALINA. A informação Goyana, Rio de Janeiro, 15 fev. 1919. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/176648/565. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORA CORALINA. Cidade de Goiás, Goiás, 22 jul. 1956. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/800139x/2238. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORALINA, Cora. Dominicaes. A informação Goyana, Rio de Janeiro, set. 1924. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/176648/1799. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORALINA, Cora. Poemas – Dos Becos de Goiás e Estórias Mais. São Paulo: José Olympio, 1965.

CORALINA, Cora. A Catedral de Goiás. Jornal Oió, Goiânia, fev. 1957a. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/843997/7. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORALINA, Cora. Escola da Mestra Silvina. Jornal Oió, Goiânia, jul. 1957b. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/843997/45. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORALINA, Cora. Todas as Vidas. Jornal Oió: Suplemento, Goiânia, mar.-maio 1958. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/843997/106. Acesso em: 09 jun. 2021.

CORALINA, Cora. Meu Livro de Cordel. Goiânia: P. D. Araújo – Livraria e Editora Cultura Goiana, 1976.

CORALINA, Cora. Poemas – Dos Becos de Goiás e Estórias Mais. 2. ed. Goiânia: Imprensa da Universidade Federal de Goiás, 1978.

CORALINA, Cora. Poemas dos becos de Goiás e estórias mais. 3. ed. Goiânia: Ed. da Universidade Federal de Goiás, 1980. Coleção Documentos Goianos, 9.

CORALINA, Cora. Vintém de cobre: meias confissões de Aninha. 4. ed. Goiânia: Ed. da Universidade Federal de Goiás, 1987.

CORALINA, Cora. Poemas dos becos de Goiás e estórias mais. 23. ed. São Paulo: Global, 2014.

DELGADO, Andréa Ferreira. A invenção de Cora Coralina na batalha das memorias. 2003. 498f. Tese (Doutorado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. 2003. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/279866. Acesso em: 09 jun. 2021.

DENÓFRIO, Darcy França. Vôo cego. Goiânia: Ed. da Universidade Federal de Goiás, 1980.

DIAS, Paula Pinho. “Representações textuais-discursivas na construção do mito de Cora Coralina”. 2013. 248 f. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/14259/1/Paula%20Pinho%20Dias.pdf. Acesso em: 09 jun. 2021.

DRUMMOND, Carlos D. de Andrade. Cora Coralina, de Goiás. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 27 dez. 1980. Disponível em: http://memoria. bn.br/DocReader/030015_10/18217. Acesso em: 09 jun. 2021.

ÉLIS, Bernardo. O tronco. 10 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008.

FREITAS. Consuelo Brito de. El discurso poético y las condiciones de su producción: una lectura comparada de la poesía de Rosalía de Castro y Cora Coralina. 2004. 575 f. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Departamento de Filologia Românica Eslava e Lingüística Geral, Universidad Complutense de Madrid, Espanha, 2004. Disponível em: https://eprints.ucm.es/id/eprint/5342/1/T27646.pdf. Acesso em: 09 jun. 2021.

FREITAS, Oliveira. Notas sôbre “poemas dos becos de goiás e estórias mais”. Correio Braziliense, Brasília, 03 out. 1965. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_01/20411. Acesso em: 09 jun. 2021.

GOIÁS PREPARA COMEMORAÇÕES DE ANIVERSÁRIO. Correio Braziliense, Brasília, 18 jul. 1974. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_02/50218. Acesso em: 09 jun. 2021.

KATUCHA. Sociais de Brasília. Correio Braziliense, Brasília, 21 maio 1961. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_01/4095. Acesso em: 09 jun. 2021.

LIMA, Raul. História da Literatura – Poesias em J. O. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 31 out. 1965. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/093718_04/52900. Acesso em: 9 jun. 2021.

LITERATURA. Correio Braziliense, Brasília, 23 set. 1972. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_02/27066. Acesso em: 09 jul. 2021.

LÓPEZ WINNE, Hernán; MALUMIÁN, Víctor. Independientes, de qué?: Hablan los Editores de América Latina. México, DF: Fondo de Cultura Económica, 2016.

MARQUES, Oswaldino. Cora Coralina – professôra de existência. Correio Braziliense, Brasília, 26 jun. 1970. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_02/2874. Acesso em: 09 jun. 2021.

MONTEIRO, Thaise. As instituições e o processo de “canonização” de Cora Coralina. Leitura EM Revista, Rio de Janeiro, n. 16, p. 46-64, 30 abr. 2020.

NETTO, Medeiros. Sociedade. Correio Braziliense, Brasília, 12 jun. 1969. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_01/42273. Acesso em: 09 jun. 2021.

NOTÍCIAS GOIANAS. Correio Braziliense, Brasília, 24 jul. 1971. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_02/13223. Acesso em: 09 jul. 2021.

PESQUERO RAMÓN, Saturnino. Cora Coralina: o mito de Aninha. Goiânia: Ed. da UFG; Ed. da UCG, 2003.

RAMOS, Hugo de Carvalho. Tropas e boiadas. Goiânia: Editora UFG, 2017.

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO – SEC, Departamento Regional. Catálogo Bibliográfico de Goiás. Goiânia: Estante do Escritor Goiano; Imprensa da UFG, 1966.

SANTOS, Wendel. Crítica sistemática – Um estudo progressivo da literatura. Goiânia: Oriente, 1977.

TAHAN, Vicência Brêtas, Cora Coragem, Cora Poesia. São Paulo: Global Editora, 1989.

TELES, Gilberto Mendonça. A poesia em Goiás (estudo / antologia). Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 1964.

TELES, Gilberto Mendonça. Mito e realidade literária em Cora Coralina, ou a Celebração do Celebrado. Jornal Opção, Goiânia, 02 jul. 2018.

Disponível em: https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/mito-e-realidade-literaria-em-cora-coralina-ou-a-celebracao-do-celebrado-129659/. Acesso em: 09 jun. 2021.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro. 20 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2020.

THOMPSON, John B. Campos editoriais – A cadeia editorial. In: THOMPSON, John B. Mercadores de cultura: o mercado editorial no século XXI; tradução Alzira Allegro. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 9-28.

THOMPSON, John B. O surgimento dos agentes literários. In: THOMPSON, John B. Mercadores de cultura: o mercado editorial no século XXI; tradução Alzira Allegro. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 69-111.

TÔDAS AS VIDAS. Correio Braziliense – Caderno Cultural, Brasília, 17 maio 1969. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/028274_01/41639. Acesso em: 09 jun. 2021.

VIEIRA, Célio Manuel. Mundo no abandono. Rio de Janeiro: José Olympio, 1965.

Downloads

Publicado

2022-09-14

Como Citar

CORBACHO QUINTELA, A. .; OLIVEIRA NUNES, M. D. L. . A chancela editorial da UFG e a inflexão no impacto da obra de Cora Coralina. Signótica, Goiânia, v. 34, 2022. DOI: 10.5216/sig.v34.69372. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/69372. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Estudos Literários