O exílio interior em Teolinda Gersão: a experiência de lugar existencial na velhice

  • Rosângela Guedêlha da Silva Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.
  • Márcia Manir Miguel Feitosa Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5750-8620
Palavras-chave: Literatura, Experiência, Exílio interior, Velhice, Teolinda Gersão

Resumo

Analisa-se a experiência do lugar existencial no conto “Mal-entendidos” (Prantos, amores e outros desvarios, 2016), da escritora portuguesa Teolinda Gersão. A narrativa focaliza o lugar vivido na velhice em meio à incomunicabilidade e ao artificialismo nas relações familiares contemporâneas. A tessitura textual articula a subjetividade ficcional à objetivação do mundo real, enquanto exílio interior, compreendido como atitude de resistência, atualizando a discussão acerca da condição humana dos idosos no século XXI. O aporte teórico se respaldará, fundamentalmente, em Yi-Fu Tuan, Paul Ilie, Maria Heloísa Dias e Simone de Beauvoir.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosângela Guedêlha da Silva, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.

Mestranda do Programa de Mestrado Interdisciplinar em Cultura e Sociedade - PGCult da Universidade Federal do Maranhão

Márcia Manir Miguel Feitosa, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luiz, Maranhão, Brasil.

Profa. Titular do Departamento de Letras da UFMA. Doutora em Literatura Portuguesa. Pós-doutora em Estudos Comparatistas na Universidade de Lisboa. Área de atuação: Literaturas de Língua Portuguesa

Referências

BACHELARD, Gaston. A Poética do Espaço. Tradução Antonio de Pádua Danesi. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BARROS, Myriam Moraes Lins de. Testemunho de vida: um estudo antropológico de mulheres na velhice. In: BARROS, Myriam Moraes Lins de (Org.). Velhice ou Terceira Idade? Estudos antropológicos sobre identidade, memória e política. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. p. 113-168.

BEAUVOIR, Simone de. A velhice. Tradução Maria Helena Franco Monteiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

CHAUÍ, Marilena. Apresentação: Os trabalhos da memória. In: BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 13. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994. p. 17-33

CONRADO, Júlio. Teolinda Gersão, contista. Revista Triplov de Artes, Religiões e Ciências, 2016, p. 1-11. Disponível em: <http://triplov.com/letras/Julio-Conrado/2016/teolinda_gersao/index.htm>. Acesso em: 05 fev. 2017.

DIAS, Maria Heloísa Martins. O pacto primordial entre mulher e escrita: Teolinda Gersão e a atual prosa feminina portuguesa. São Paulo: Scortecci, 2008.

GERSÃO, Teolinda. Prantos, amores e outros desvarios. Porto: Porto Editora, 2016.

ILIE, Paul. Literature and inner exile. Authoritarian Spain, 1939-1975 Baltimore and London: The Johns Hopkins University Press, 1980.

LISPECTOR, Clarice. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MOTTA, Alda Britto da. Chegando pra idade. In: BARROS, Myriam Moraes Lins de (Org.). Velhice ou Terceira Idade? Estudos antropológicos sobre identidade, memória e política. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. p. 223-236.

OLIVEIRA, Lívia de. O sentido do lugar. In: MARANDOLA JR., Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de (Org.). Qual o espaço do lugar? Geografia, Epistemologia, Fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2014. p. 03-14.

PEIXOTO, Clarice. Entre o estigma e a compaixão e os termos classificatórios: velho, velhote, idosos terceira idade... In: BARROS, Myriam Moraes Lins de (Org.). Velhice ou terceira idade? Estudos antropológicos sobre identidade, memória e política. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. p. 223-236.

RELPH, Edward. Reflexões sobre a emergência, aspectos e essências de lugar. In: MARANDOLA JR., Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de (Org.). Qual o espaço do lugar? Geografia, Epistemologia, Fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2014. p. 17-32.

SCHNEIDER, Rodolfo Herberto; IRIGARAY, Tatiana Quarti. O envelhecimento na atualidade: aspectos cronológicos, biológicos, psicológicos e sociais. Estudos de Psicologia, Campinas, São Paulo, v. 25, n. 4, p. 585-593, dez. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v25n4/a13v25n4.pdf>. Acesso em: 19 jan. 2018.

SECCO, Carmen Lucia Tindó. Além da idade da razão: longevidade e saber na ficção brasileira. Rio de Janeiro: Graphia Editora, 1994.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução Lívia de Oliveira. Londrina, Paraná: EDUEL, 2013.

_____. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina, Paraná: EDUEL, 2012.

UNFPA – FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS; HELPAGE INTERNATIONAL (Org.). Envelhecimento no Século XXI: Celebração e Desafio - Resumo Executivo. Trad. Eleny Corina Heller. 1. ed. Nova York: Londres: [s.n.], 2012. 8 p. v. único. Disponível em: <https://www.unfpa.org/sites/default/files/pub-pdf/Portuguese-Exec-Summary_0.pdf>. Acesso em: 19 jan. 2018.

VOLPE, Miriam Lídia. Geografias de exílio. Juiz de Fora, Minas Gerais: Editora da UFJF, 2005.

Publicado
10-04-2019
Como Citar
Silva, R., & Feitosa, M. (2019). O exílio interior em Teolinda Gersão: a experiência de lugar existencial na velhice. Signótica, 31. https://doi.org/10.5216/sig.v31.52903
Seção
Dossiê