Silva Freire e a poética das palavras-matrizes: ressonâncias do Poema//Processo

Autores

  • Vinicius Carvalho Pereira Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v30i3.48986

Palavras-chave:

Silva Freire. Poema//Processo. Palavras-matrizes.

Resumo

Silva Freire assistiu ao desenvolvimento de vanguardas poéticas dos anos 60 e 70: o Concretismo, o Intensivismo e o Poema//Processo. Embora não tenha se vinculado ortodoxamente a nenhuma delas, sua obra se apropria de alguns experimentalismos formais desses movimentos. Há, por exemplo, bastantes estudos demonstrando como pressupostos estéticos do Concretismo e do Intensivismo encontram ressonância na escrita freireana, sobretudo na construção em “blocos poemáticos”. Pouco se disse, porém, sobre como as vanguardas impactaram outro expediente retórico usado pelo poeta: as “palavras-matrizes”. Considerando tal lacuna, o presente artigo analisa em que medida as palavras-matrizes freireanas se articulam às postulações do Poema//Processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Carvalho Pereira, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Brasil

Doutor em Ciência da Literatura pela UFRJ

Professor do Departamento de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem da UFMT

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

PEREIRA, V. C. Silva Freire e a poética das palavras-matrizes: ressonâncias do Poema//Processo. Signótica, Goiânia, v. 30, n. 3, p. 474–498, 2018. DOI: 10.5216/sig.v30i3.48986. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/48986. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo