Escrevivência e produção de subjetividades: reflexões em torno de “Olhos d ’Água ”, de Conceição Evaristo

Autores

  • Henrique Furtado Melo Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, PR
  • Maria Carolina de Godoy Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, PR

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v28i1.38912

Palavras-chave:

escrevivência, emancipação, meios de produção de subjetividades negras.

Resumo

Este trabalho apresenta um conjunto de reflexões que compõem parte de nossa pesquisa atual em torno da escrevivência evaristiana. Através de uma leitura do conto Olhos d’Água, republicado no livro mais recente de Conceição Evaristo, buscamos observar alguns traços recorrentes na prosa da autora, destacando suas  funções  dentro  da  escrevivência,  a  qual  pode  atuar  como  mecanismo emancipatório da voz negra, recobrando poder sobre meios de produção de subjetividades negras. Destacamos, como base teórica, a Esquizoanálise e as próprias palavras da autora com relação à escrevivência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Furtado Melo, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, PR

Graduado em letras vernáculas e clássicas pela Universidade Estadual de Londrina, mestrando em estudos literários no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.

Maria Carolina de Godoy, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, PR

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998), mestrado em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), doutorado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2007) e pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Estudos Literários, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira, literatura afro-brasileira, difusão digital de obras literárias, literatura infantojuvenil, gênero literário, romance, conto, narrador, focalização, personagem, herói, magia. Atualmente é professora adjunta da Universidade Estadual de Londrina no Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas

Downloads

Publicado

2016-09-30

Como Citar

MELO, H. F.; DE GODOY, M. C. Escrevivência e produção de subjetividades: reflexões em torno de “Olhos d ’Água ”, de Conceição Evaristo. Signótica, Goiânia, v. 28, n. 1, p. 23–42, 2016. DOI: 10.5216/sig.v28i1.38912. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/38912. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo