O bestiário medieval e a representação derrogatória do feminino: o exemplo do manuscrito de Cambridge

Autores

  • Pedro Carlos Louzada Fonseca

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v18i1.3725

Resumo

Na cultura medieval, os bestiários tratavam de animais das mais variadas espécies e natureza. Revelavam, de forma simbólica e figurativa, uma pragmática religiosa de caráter doutrinário e moral. O presente estudo tem por objetivo verificar que, consubstanciando essa intenção edificante, elementos e aspectos característicos da mentalidade e da cultura misógina da Idade Média configuramse
nos bestiários em instâncias de um verdadeiro discurso de gênero que, a exemplo do manuscrito de Cambridge (MS II. 4.26), coloca em perspectiva estratégica e ideológica a representação da imagem feminina de muitos dos seus animais tratados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-04-06

Como Citar

FONSECA, P. C. L. O bestiário medieval e a representação derrogatória do feminino: o exemplo do manuscrito de Cambridge. Signótica, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 163–175, 2008. DOI: 10.5216/sig.v18i1.3725. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/3725. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo