Divergências e convergências do universo feminino em as horas de Mchael Cunningham

Autores

  • Rejane de Souza Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v0i0.3642

Resumo

O presente trabalho visa discutir, com base nos textos feministas de Virginia Woolf, Simone de Beauvoir e Judith Butler, as diferenças e semelhanças do feminismo dos anos 20, 50 e final do século XX, a partir das três protagonistas de As horas. Virgínia Woolf, Laura Brown e Clarissa Vaughan são mulheres diferentes, vivendo em lugares e épocas diferentes, mas ao mesmo tempo interligadas pela preocupação de justificar suas próprias existências dentro do contexto restritivo em que vivem e pelo intertexto que o autor lhes confere. De forma que o romance, em análise, vem atualizar a discussão do universo feminino woolfiano, anteriormente apresentado em Mrs. Dalloway.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-04-01

Como Citar

FERREIRA, R. de S. Divergências e convergências do universo feminino em as horas de Mchael Cunningham. Signótica, Goiânia, p. 123–132, 2008. DOI: 10.5216/sig.v0i0.3642. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/3642. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigo