Ficção e história na recriação de Camões por Saramago

Autores

  • Sonia Pascolati Universidade Estadual de Londrina - UEL
  • Cinthia Renata Gatto Silva

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v25i1.23286

Palavras-chave:

Literatura portuguesa, Teatro, Intertextualidade

Resumo

A tessitura dramática de Que farei com este livro? (1980) entrecruza linhas da história e da literatura para que José Saramago re-crie Camões: em cena, o homem e seus dilemas como escritor, ao contrário de outros discursos que destacam sua face sedutora, guerreira ou épica. O momento histórico privilegiado por Saramago é o retorno de Camões das Índias a uma Lisboa dominada pela peste, amordaçada pela Inquisição e fragilizada politicamente. A peça reafirma a tendência saramaguiana de colocar em diálogo ficção e história e recorrer à intertextualidade, nesse caso com Almeida Garrett e Jorge de Sena, também recriadores de Camões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sonia Pascolati, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Professora Adjunta do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas e do Programa de Pós-Graduação em Letras da UEL. Área de pesquisa: dramaturgia e teatro; literatura comparada. Áreas de interesse: metateatro, intertexto, diálogos entre teatro e outras artes.

Downloads

Publicado

2013-10-14

Como Citar

PASCOLATI, S.; SILVA, C. R. G. Ficção e história na recriação de Camões por Saramago. Signótica, Goiânia, v. 25, n. 1, p. 157–177, 2013. DOI: 10.5216/sig.v25i1.23286. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/23286. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo