O caso Morel: um caso metaficcional

Autores

  • Renata Rocha Ribeiro Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v24i1.17923

Palavras-chave:

Literatura brasileira, O caso Morel, narrativa metaficcional, mise en abyme.

Resumo

Este artigo reflete sobre o romance O caso Morel (1973), de Rubem Fonseca, partindo de pressupostos referentes à metaficcionalidade. Para isso, comentará acerca da experimentação romanesca exposta por Monegal (1979) nos romances produzidos a partir da década de 1960. Serão usadas como base para a problematização da metaficcionalidade as considerações de Hutcheon (1984). Além disso, Dällenbach (1973) será lembrado a fim de se pensar sobre a presença diegética do escritor e do leitor no romance de Fonseca, ponto importante para a configuração da narrativa metaficcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Rocha Ribeiro, Universidade Federal de Goiás

Literatura Brasileira e Ensino de Literatura

Downloads

Publicado

2012-08-30

Como Citar

RIBEIRO, R. R. O caso Morel: um caso metaficcional. Signótica, Goiânia, v. 24, n. 1, p. 173–189, 2012. DOI: 10.5216/sig.v24i1.17923. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/17923. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo