Metalinguagem como superação do finismundo: niilismo e hermenêutica na poesia

Autores

  • Piero Eyben Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v24i1.13683

Resumo

O presente ensaio tem por finalidade compreender o problema poético do fundamento na poesia contemporânea, a partir da leitura de Finismundo: a última viagem (1990), de Haroldo de Campos. Nesse sentido, ao analisar a relação, apontada por Vattimo, entre niilismo e hermenêutica, proponho, por desmembramentos metapoéticos, pensar o evento da fratura da palavra poética na contemporaneidade. Para tanto, a análise metalinguística do poema visa promover a discussão do modelo ideogramático de feitura e leitura na obra do poeta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Piero Eyben, Universidade de Brasília

Professor Dr. Adjunto de Teoria da Literatura do Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

2012-08-30

Como Citar

EYBEN, P. Metalinguagem como superação do finismundo: niilismo e hermenêutica na poesia. Signótica, Goiânia, v. 24, n. 1, p. 145–171, 2012. DOI: 10.5216/sig.v24i1.13683. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/13683. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo