A criação de jogos para o ensino de libras e da escrita de sinais (ELiS): verificação e prática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v5.63083

Palavras-chave:

Jogos, Ensino e aprendizagem, ELiS, Libras

Resumo

O uso de jogos tem sido uma das práticas pedagógicas mais utilizadas no ensino de línguas orais e sinalizadas. As pesquisas mostram que esse recurso ajuda os alunos a compreenderem o conteúdo e promove um ambiente de descontração e prazer durante a realização das tarefas. Este trabalho teve como objetivo principal apresentar quatro jogos para o ensino de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e de Escrita das Línguas de Sinais (ELiS), descrever a forma de jogá-los em sala de aula e expor a verificação de sua eficácia. Para tanto, após a aplicação de quatro jogos, foi realizada uma pesquisa com a utilização de diários de campo como instrumento de coleta de dados, que assinalaram os resultados positivos dessas atividades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Gonçalves De Freitas, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

Possui graduação em Licenciatura em Letras: Libras pela Universidade Federal de Goiás (2016), especialização em Linguística das Línguas de sinais pela Universidade Federal de Goiás (2018) e mestrado em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (2020) com estudo desenvolvido com a escrita das línguas de sinais (ELiS). Atua no ensino superior desde 2018, nas áreas de linguística e ensino de Libras e ELiS. Tem proficiência do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez /Goiás- (CAS/GO ) para atuar como intérprete de Libras. Atuou como voluntário nos jogos olímpicos Rio 2016 na função de intérprete de Libras. Atualmente, é colaborador do grupo de pesquisa do Laboratório de Leitura e Escrita em Língua de Sinais - LALELIS e membro do Grupo de Pesquisa Educação bilíngue e ensino/aprendizagem das línguas de sinais, no qual desenvolve estudos sobre ensino-aprendizagem de Libras/ELiS, formação de professores e inclusão pela Universidade Federal de Goiás

Andréa dos Guimarães de Carvalho, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil.

Doutora em Letras/Linguística pela Universidade de Brasília (UnB), Mestre em Educação pela UFG, graduada em Letras:Libras pela UFG, Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (1996), em Pedagogia pela UAB/UnB (2013) e em Letras/Libras pela UFG/GO (2016). Especialista em Audilogia pelo CEFAC (2002), em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar pela UnB (2008) e Especialista em Docência em Libras (2016). Atualmente é professora efetiva da Universidade Federal de Goiás (UFG), nas disciplinas de linguística em língua de sinais, ensino de Libras e literatura surda desde 2016 e do Curso de Pós-Graduação em Libras pela UFG e pela Uníntese. Atua nas áreas de Linguística das Línguas de Sinais, Ensino de Libras e da Escrita da Línguas de Sinais ELiS. Compõe o grupo de pesquisa do Laboratório LALELiS - Laboratório de Leitura e Escrita das Línguas de Sinais. Tem experiência complementar como professora-instrutora no Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e como professora temporária pela Secretaria Estadual de Educação do Estado de Goiás e em Educação a Distância (EAD) como tutora presencial e a distância pelo Instituto Federal Goiano (bolsista

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

DE FREITAS, G. G.; DOS GUIMARÃES DE CARVALHO, A. . A criação de jogos para o ensino de libras e da escrita de sinais (ELiS): verificação e prática. Revista Sinalizar, Goiânia, v. 5, 2020. DOI: 10.5216/rs.v5.63083. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revsinal/article/view/63083. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos