Direitos humanos à educação: surdos na escola

Autores

  • Marcus Vinicius Alves Galvão Universidade Federal de Goiás (UFG). Faculdade de Medicina. Goiânia, Goiás. http://orcid.org/0000-0002-6972-6251
  • Christiane de Holanda Camilo Universidade Federal do Tocantins (UFT). Tocantins, Goiás.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v2i1.45943

Palavras-chave:

Direitos Humanos, Inclusão, Surdo.

Resumo

A educação do surdo é um tema recorrente que nos últimos anos tem sido abordado, tanto de maneira isolada, quanto de forma interdisciplinar, por áreas diversas. Este artigo objetiva investigar, a partir da fala de profissionais que lidam diretamente com o surdo no ambiente escolar, como está ocorrendo sua inclusão, tendo em vista os Direitos Humanos. Trata-se de uma pesquisa transversal, qualitativa, com aplicação de entrevistas semi-estruturadas a gestoras e intérprete de Libras de duas escolas públicas do município de Goiânia. Observou-se que esforços têm sido feitos para a inclusão dos surdos, mas esses ainda relatam dificuldades no acolhimento, que é falho no que diz respeito à dignidade humana. Os resultados desta pesquisa mostram que a inclusão do educando surdo está acontecendo apenas em nível social e não em nível cognitivo, o que não deveria acontecer, pois incluir é proporcionar condições para o acesso, a permanência e a saída do educando da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Vinicius Alves Galvão, Universidade Federal de Goiás (UFG). Faculdade de Medicina. Goiânia, Goiás.

Musicoterapeuta graduado pela Universidade Federal de Goiás (2013). Especialista em Direitos Humanos da Criança e do Adolescente pela mesma IES. Participou do programa de aperfeiçoamento profissional do Cetro de Reabilitação e Readaptação Drº Henrique Santillo - CRER (2016). Mestrando pelo Programa de Pós- Graduação em Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina da UFG. Tradutor/Intérprete de Língua Brasileira de Sinais desde 2007. Integrante do Grupo de Estudos e pesquisa em Musicoterapia do CNPq

Christiane de Holanda Camilo, Universidade Federal do Tocantins (UFT). Tocantins, Goiás.

Professora das Faculdades de Direitos da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e da Universidade Estadual do Tocantins, Doutoranda em Sociologia (UFG), Mestre em Direitos Humanos (UFG). Pesquisadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos (NDH / UFG), do Núcleo de Estudos sobre Criminalidade e Violência (NECRIVI/UFG) e. Membro do Grupo de Pesquisa Memória, Cidadania e Direitos Humanos - Linha de pesquisa: Direitos Econômicos, Sociais, Culturais e Justiça Ambiental (CAPES/CNPq).

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. São Paulo: Saraiva, 1988.

________. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 25 abr. 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm>. Acesso em: 10 jun. 2017.

________. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 23 dez. 2005.

Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20042006/2005/decreto /d5626.htm>. Acesso em: 10 jun. 2017.

_______. Construindo a Política Nacional dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e o Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes 2011-2020. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Brasília, 2010. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/pt/PoliticaPlanoDecenal_ConsultaPublica.pdf>. Acesso em: 8 jun. 2017.

_______. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 25 ago. 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm>. Acesso em: 10 jun.2017.

BUENO, José Geraldo Silveira. “Diversidade, deficiência e educação”. In: Revista Espaço. Rio de Janeiro: INES. n. 12, p. 3-12, jul./dez. 1999.

CAMILO, Christiane de Holanda. Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais na Rede Municipal de Educação de Goiânia - Goiás. 27/02/2014. 215f. Dissertação [Mestrado em Direitos Humanos] Universidade Federal de Goiás - UFG, Goiânia, 2014.

CAMPOS, Claudinei José Gomes. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. In: RevBras Enfermagem, Brasília (DF) 2004 set/out;57(5):611-4

CUNHA, A. G. Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

DAMÁZIO, Mirlene Ferreira Macedo. Formação Continuada a Distância de Professores para o Atendimento Educacional Especializado Pessoa com Surdez. SEESP / SEED / MEC.Brasília/DF. 2007. p. 49

UNESCO. Declaração Universal dos Direitos Humanos: adotada e proclamada pela Assembléia Geral das Nações Unidas (resolução 217 A III) em 10 de dezembro 1948. Disponível em: <http://www.onu.org.br/img/2014/09/DUDH.pdf>. Acesso em: 1 de jun. 2017.

DORZIAT, Ana. Democracia na escola: bases para igualdade de condições surdos-ouvintes. In: Revista Espaço. Rio de Janeiro: INES. n. 9, p. 24 -29, jan./jun.1998.

FUZIWARA, Aurea Satomi. Lutas Sociais e Direitos Humanos da criança e do adolescente: uma necessária articulação. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 115, set. 2013.

GALVAO, M. V. A.; NASCIMENTO, S. R. ; DUARTE, S. B. R. . O escolar surdo e suas dimensões constitutivas: a escuta musicoterapêutica como integração. XXI SIMPÓSIO DE ESTUDOS E PESQUISAS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS – Pedagogia e Psicologia: formação e identidade social, Goiânia. Anais... 2013. p. 196-211

GOIÁS. Comissão Estadual de Avaliação: adequação do Plano Estadual de Educação 2008/2017. Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte. Plano Estadual de Educação – 2008-2017. Lei Complementar n. 62, de 9 de out. 2008, Diário Oficial do Estado de Goiás, de 17 out. 2008.

Disponível em: <http://www.seduc.go.gov.br/pee/PlanoEducacaoVisualizacao.aspx>. Acesso em: 22 jun. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico Brasileiro, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm> . Acesso em: 12 jun. 2017.

LALANDE, A. Vocabulário técnico e crítico da Filosofia. Trad. Fátima Sá Correia et al. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MINAYO, M.C. de S. O desafio do conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 2010.

PAULA, Heloisa Vitoria de Castro de; PAULA, Maristela Vicente de. Direitos Humanos da Criança e Adolescente: um olhar histórico-social. In: AVA UFG- Catalão, 2015. Disponivel em: <http://ead.catalao.ufg.br/mod/resource/view.php?id=12378>. Acesso em: 13 jul. 2016.

POKER, R. B. Troca simbólica e desenvolvimento cognitivo em crianças surdas: uma proposta de intervenção educacional. Tese de doutorado. UNESP – Marília, 2002.

QUADROS, Ronice Muller. A Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

____________. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa / Secretaria de Educação Especial; Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos - Brasília : MEC ; SEESP, 2004. p.50.

RESENDE, Antônio Muniz de. Concepção fenomenologia da Educação. São Paulo: Cortez: autores Associados, 1990.

________, Karin Lilian. Surdos: Vestígios Culturais não Registrados na História. Tese de Doutorado em Educação – UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008.

TRINDADE, J. D. L. História social dos Direitos Humanos. São Paulo: Petrópolis, 2003.

Downloads

Publicado

2017-07-14

Como Citar

GALVÃO, M. V. A.; CAMILO, C. de H. Direitos humanos à educação: surdos na escola. Revista Sinalizar, Goiânia, v. 2, n. 1, p. 35–50, 2017. DOI: 10.5216/rs.v2i1.45943. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revsinal/article/view/45943. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos