As Flutuações cíclicas e seus efeitos no território

uma análise do sistema bancário regional brasileiro

Autores

  • Teófilo de Paula Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ
  • Alexia Reis Kopke Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ

DOI:

https://doi.org/10.5216/reoeste.v8i1.76547

Palavras-chave:

Moeda, Preferência pela liquidez, Região

Resumo

O presente trabalho analisa os efeitos das flutuações cíclicas no espaço. Propõe-se uma reavaliação da proposição pós-keynesiana segundo a qual há uma relação linear (inversamente proporcional) entre a preferência pela liquidez e o grau de centralidade de uma região. Uma aplicação empírica, realizada para o caso brasileiro, indicou a existência de regiões muito periféricas cujos balancetes assumem um perfil bastante particular. Sendo assim, tanto ao nível teórico quanto empírico procurou-se lançar luz sobre a questão de como fatores comportamentais afetam as decisões de cunho monetário/financeiro e, por conseguinte, o desempenho econômico regional. Considera-se que um melhor entendimento desta questão é pertinente no sentido de se verificar as possibilidades de criação de regulação específica, de modo a contribuir para a redução das disparidades regionais, particularmente em períodos de crise. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Teófilo de Paula, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (1996;, mestrado em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES (1999); doutorado em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais - Cedeplar/ UFMG; e Pós-doutorado pela Leeds University - UK (2016). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Regional e Urbana e Economia Monetária, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologia, instituições, instabilidade financeira e regulação bancária, desenvolvimento regional e urbano e modelos de simulação.

Alexia Reis Kopke, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ

Alexia Kopke, formada em Ciências Econômicas pela Universidade Rural Federal Rural do Rio de Janeiro(UFRRJ) e ex-bolsista da FAPERJ com duas iniciações científicas na linha de pesquisa de economia regional.Coautora e apresentadora do artigo “Flutuações cíclicas e seus efeitos no território: uma análise do sistema bancário regional brasileiro” no congresso da Associação Brasileira de Estudos Regionais. O trabalho foi fruto dos estudos dos dois anos de iniciação científica propiciados pela FAPERJ.

Referências

AMADO, A. Moeda, sistema financeiro e trajetórias de desenvolvimento regional desigual. In: LIMA, G. T.; SICSÚ, J.; PAULA, L. F. (Org.). Macroeconomia moderna: Keynes e a economia contemporânea. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

ARESTIS, P.The Post Keynesian approach to economics: an alternative analysis of economic theory and policy. Aldershot: Edward Elgar, 1992, 316p.

CHICK, V. & DOW, S. C. A post-keynesian perspective on the relation between banking and regional development. In: ARESTIS, P. Post-Keynesian monetary economics: new approaches to financial modelling. Aldershot: E. Elgar, 1988, 313p.

CHRISTALLER, W. Central places in southern Germany. Baskin, Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1966.

CROCCO, M. Centralidade e hierarquia do sistema financeiro brasileiro. Belo Horizonte: Nova Economia, 2011.

De PAULA, T. & CROCCO, M. Flutuações cíclicas e seus efeitos no território: uma nota sobre a preferência pela liquidez regional. Anais do 20th APDR Congress.Portugal: Évora ,2014.

De PAULA, T. Financial hierarchy in the Eurozone: a structural analysis of the banking system in the context of the 2008 crisis. In: YSI Plenary, 2016.

DOW, S.C. Money and the Economic Process. Aldershot: Edward Elgar Publishing. 1993ª

DOW, S.C. Money and the Economic Process. Aldershot: Edward Elgar Publishing. Cap. 9, The capital account and regional balance of payments problems, p. 122-140, 1993b.

HADDAD, P. R. Economia regional: teorias e métodos de análise. Série Estudos Econômicos e Sociais, Vol. 36. Ed. Banco do Nordeste, 1989.

IBGE. PIB avança 1,0% em 2017 e fecha ano em R$ 6,6 trilhões. Agência de Notícias. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20166-pib-avanca-1-0-em-2017-e-fecha-ano-em-r-6-6-trilhoes. Acesso em: 20 dez. 2021.

RODRIGUEZ-FUENTES, C. J. & DOW, S. C., 2003.EMU and the Regional Impact of Monetary Policy. Regional Studies, vol. 37 (9), 2003, p. 969-980.

WRAY, L. R. Money and credit in capitalist economies. Aldershot: Edward Elgar, 1990, 326p.

Downloads

Publicado

2023-10-24

Como Citar

DE PAULA, T.; KOPKE, A. As Flutuações cíclicas e seus efeitos no território: uma análise do sistema bancário regional brasileiro. Revista de Economia do Centro-Oeste, Goiânia, v. 8, n. 1, p. 37–54, 2023. DOI: 10.5216/reoeste.v8i1.76547. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reoeste/article/view/76547. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos